terça-feira, 14 de março de 2017

Frente em Defesa da SME foi lançada nesta terça-feira

Foto Marta Resing
Com o auditório lotado foi instalada na manhã desta terça-feira (14/3) na Câmara Municipal de Porto Alegre, a Frente Parlamentar em Defesa do Direito Social ao Esporte, ao Lazer e à Recreação, que com a presença de vereadores, representantes institucionais e de comunidades, professores, alunos de educação física e cidadãos. Eles defendem a manutenção da Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer (SME).

Proponente e coordenadora da Frente, a vereadora Sofia Cavedon (PT) iniciou os trabalhos Proponente e coordenadora da Frente, a vereadora Sofia Cavedon (PT) iniciou os trabalhos ressaltando a necessidade de uma estrutura garantidora da política pública, com orçamento, planejamento e gestão próprios.

Foto Marta Resing
Sofia destacou que 25 vereadores assinaram o pedido de estabelecimento da Frente. A vereadora agradeceu ao público que lotou as galerias do Plenário Otávio Rocha, mas lamentou a ausência dos representantes do Executivo municipal convidados para o debate. Contrária à reforma administrativa que prevê a extinção da SME, Sofia apresentou um vídeo com as atividades de esporte, lazer e recreação desenvolvidas pela secretaria em praças, parques e centros comunitários.

Cláudio Gutierrez, representante da Associação dos Dirigentes das Escolas de Educação Física do Estado, falou sobre o direito social ao esporte e ao lazer, destacou a importância de proteger as práticas de humanização em prol das relações sociais e as oportunidades que a SME oferece à qualificação dos profissionais de educação física. Ele reiterou o apoio da entidade à mobilização pela manutenção da secretaria.

A professora municipal Eneida Feix apresentou a história da recreação pública de Porto Alegre. O servidor Gilmar Tondin disse que "saúde é o complexo de bem estar físico, mental e social", salientando que as atividades desenvolvidas pela SME promovem a saúde dos cidadãos. Ele informou que o orçamento da SME representa apenas 0,37% do Orçamento Municipal, tendo uma estrutura formada por 83 professores concursados, 95 estagiários e seis cargos comissionados, para atender toda a cidade.

Foto Marta Resing
Também se manifestaram contrários à extinção da SME a presidente do Conselho Regional de Educação Física, Carmem Masson; a representante da Associação dos Trabalhadores da Educação de Porto Alegre, Márcia Louzada; os representantes das faculdades de educação física Ricardo Petersen (Ufrgs), João Francisco (IPA) e Cristiano Neves (Ulbra Canoas) e os representantes da Sogipa, do Colégio Brasileiro de Ciência do Esporte, do Centro de Desenvolvimento de Pesquisas e Políticas Públicas do Esporte, de comunidades e de instituições que participam dos diferentes projetos que envolvem a SME.

Antes de encerrar a reunião, Sofia Cavedon convidou os presentes a participarem do lançamento do Fórum em Defesa da SME, que ocorrerá no dia 21 de março, na Câmara Municipal.

A vereadora sugeriu uma nova reunião da Frente Parlamentar, com as presenças do prefeito Nelson Marchezan Júnior e da secretária municipal de Desenvolvimento Social, Maria de Fátima Záchia Paludo, "para que sejam esclarecidas as causas e os encaminhamentos da proposta da nova estrutura da SME". Ela destacou a necessidade de ações antes do final de abril de 2017, prazo previsto para apresentação das novas estruturas das secretarias, de acordo com a reforma administrativa.

Abaixo-assinado

Um abaixo-assinado online foi criado como forma de manifestar apoio à SME. O documento, que pretende reunir 2 mil assinaturas, já reuniu 1.622. No texto, os organizadores da campanha lembram que a recreação pública de Porto Alegre começou em 1926, sendo uma das primeiras na América Latina. Eles também salientam que a SMe já é a secretaria com menor orçamento dentro da prefeitura e que ainda assim consegue atender “crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos em ações educativas de esporte, recreação, lazer e promoção à saúde”.

O abaixo-assinado deve ser entregue ao prefeito Marchezan em breve.

Leia o Manifesto pela Manutenção dos Serviços da SME.

Fontes: Portal da CMPA e Sul21