quarta-feira, 30 de abril de 2014

Ospa: Solenidade marcou o início de nova fase da Sala Sinfônica

Foto Alexandre Böer
Sofia Cavedon, vereadora do PT e vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Porto Alegre, prestigiou nesta quarta-feira (30/4), a solenidade que marcou o início da terceira etapa da construção da Sala Sinfônica da Ospa e que contou com a presença de autoridades, músicos e operários da obra.

Foto Alexandre Böer
“Esta obra é um sonho da sociedade gaúcha há mais de sessenta anos”, lembrou o presidente da Fundação Ospa, Ivo Nesralla, e destacou os esforços do Governo do Estado e do secretário Luiz Antonio de Assis Brasil para realizá-lo. Assis Brasil, por sua vez, agradeceu a bancada federal gaúcha, que cumpriu papel fundamental para o estabelecimento do convênio com o Ministério da Cultura que financiará a execução da supraestrutura do prédio, no valor de R$ 22 milhões.

“Ainda não caiu a ficha”, admitiu Wilthon Matos, tubista da orquestra e presidente da Associação de Funcionários da Ospa. “Estamos acreditando e apoiando o governo, pois só com a Sala Sinfônica pronta teremos as condições ideais para fazer boa música.”

Foto Alexandre Böer
A Cisal Construções Ltda, empresa responsável por esta fase das obras, terá dezoito meses para concluí-la. De acordo com a arquiteta responsável pelo projeto, Cármen Nunes, o clima dos próximos meses será fator determinante para o andamento da obra, visto que nesta etapa as chuvas impedem o trabalho. A quarta fase, que consistirá nos acabamentos, poderá ser iniciada nove meses depois de sua antecessora, e durará um ano. A previsão de inauguração da Sala Sinfônica é para março de 2016.

Saiba mais sobre a Sala Sinfônica da Ospa

Fonte: Portal da Ospa.

Sofia participa da Semana da Democracia em Esteio

Foto Divulgação Leo Dahmer 
A Semana da Democracia, que ocorreu nas dependências da Câmara de Vereadores, encerrou-se nesta quarta-feira (30), com palestra do Coordenador Comissão da Verdade do RS, Carlos Guazelli e da vereadora porto-alegrense, Sofia Cavedon (PT), no Plenário Luiz Alécio Frainer e teve a participação de estudantes e professores do ensino médio das escolas estaduais. A atividade, de iniciativa presidente do Legislativo, Leonardo Dahmer (PT), pretendeu esclarecer, no ano em que o Golpe Militar completa seu cinquentenário, e debater os impactos políticos, econômicos e sociais do episódio político no país.

Além de falar sobre os objetivos da Comissão, que é subsidiar, com relatos e documentos e buscar a reparação de atos de violação dos direitos humanos no Rio Grande do Sul, durante o regime militar (1964-1985), Carlos Guazelli, destacou a importância de se resgatar a verdadeira história do período. " Pretendemos revelar as mais graves violações a direitos humanos praticadas, no passado recente, em território riograndense, ou mesmo fora dele", observou.

Foto Divulgação Leo Dahmer
Sofia Cavedon traçou uma linha histórica no contexto da educação no período e falou que a grande massa de analfabetos no país é uma das consequências da ditadura. "A reorientação da educação brasileira, durante a ditadura, veio de fora do país, assim como a Lei 5692/71, que fixou as diretrizes e bases da educação", disse. A parlamentar destacou que a extinção do Plano Nacional de Alfabetização de Paulo Freire e o acordo do MEC com os EUA na época, resultou na reforma do ensino fundamental e superior, interrompendo a construção do direito à educação e a transformaram num instrumento de formação de mão de obra alienada para os interesses econômicos, esvaziada da formação humanista, emancipatória, além de inacessível à grande maioria.

Foto Divulgação Leo Dahmer
Os painelistas participaram de uma rodada de debates sobre o tema, traçando uma comparativo entre o período da ditatura e a época atual. A coordenadora da Coordenadoria Regional de Educação (Cre), de Canoas, Lúcia Barcelos, também prestigiou o evento.

Para o presidente da Câmara, Leo Dahmer, o período da ditadura não deve ser esquecido. "Este foi um dos propósitos da Semana da Democracia. Oferecer acesso a estas informações resgatadas pela Comissão da Verdade e fazer uma reflexão sobre estes acontecimentos para que não se repitam", disse.

Os estudantes e professores também puderam assistir ao documentário brasileiro, dirigido por Camilo Galli Tavares, que trata sobre a participação do governo dos Estados Unidos na preparação do Golpe de Estado de 1964. A abertura do evento, ocorrida segunda-feira (28), na sede do legislativo, contou com a participação dos painelistas Oneide Bobsin, integrante da Comissão Estadual da Verdade (CEV/RS), e o ex-militante da resistência, Ubiratan de Souza.

Fonte: Portal da CM de Esteio.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Bairro Três Figueiras reivindica melhorias

Foto Mario Pepo
Nesta terça-feira (29/4), a convite da diretoria da Associação dos Moradores e Amigos do Bairro Três Figueiras (Amatres), a vereadora Sofia Cavedon (PT) percorreu as ruas e praças do bairro e após participou de reunião com a Amatres.

Foto Mario Pepo
A parlamentar, acompanhada de Valdir Bronzatto e Fernando Dal Molin Ferraz, constatou que as praças estão com muitos problemas, “seja por falta de acabamento das obras do DEP, seja por falta de limpeza e corte de grama ou por falta de iluminação”. Também apontada pela direção da Associação, o uso inadequado de ruas para estacionamento.

No encontro, Sofia informou que irá encaminhar as reivindicações e irá solicitar providências à Prefeitura.

CDH aprova reserva de 20% de vagas em concursos para negros e pardos

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH) aprovou nesta terça-feira (29) o projeto de lei da Câmara (PLC) 29/14, que reserva aos negros e pardos 20% das vagas oferecidas nos concursos públicos federais. Apresentado pelo Executivo, o projeto aplica a reserva de vagas aos órgãos no âmbito da administração pública federal, das autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União.  projeto será analisado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Pela proposta aprovada na CDH, poderão concorrer às vagas reservadas os candidatos que se declararem negros e pardos no ato da inscrição no concurso público, conforme o quesito cor ou raça usado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). Haverá cota racial sempre que o número de vagas oferecidas no concurso público for igual ou superior a três.

O projeto também prevê punições, caso seja constatada falsidade na declaração do candidato, indo da eliminação do concurso até a sujeição de anulação da admissão ao serviço ou emprego público do candidato que fraudar os dados. O projeto estabelece o prazo de dez anos para validade da medida proposta e prevê que a reserva não se aplica aos concursos cujos editais tenham sido publicados antes da vigência da lei.

A relatora na CDH, senadora Ana Rita (PT-ES) afirmou que a reserva de 20% de vagas para as pessoas negras nos concursos públicos é decorrência do sucesso verificado com a adoção das cotas nas universidades.

– Estimativas do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão indicam que apenas 30% dos servidores públicos federais ativos são negros (pretos ou pardos), contrastando com os 50,7% de negros da população brasileira, conforme dados do Censo 2010 – destacou Ana Rita.

Fonte: Agência Senado.

Cece apoia criação de Fórum Municipal de Comunicação

Foto Marta Resing
A proposta de criação de um Fórum Municipal de Comunicação, apresentada hoje (29/4) na Comissão de Educação (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre, recebeu o apoio dos vereadores que integram a comissão. A proposta de criação do fórum partiu da Associação dos Profissionais de Comunicação da Prefeitura de Porto Alegre (Ascompoa).

Conforme a presidente da entidade, Rita Becco, a ideia é que o fórum seja um canal permanente de debate até que o Executivo municipal desarquive o projeto que regulamenta o Conselho Municipal de Comunicação. Rita explicou que o projeto da regulamentação foi arquivado na Câmara em 2005.
Foto Marta Resing

A criação do Conselho Municipal de Comunicação, segundo a Ascompoa, não tem nada a ver com censura à mídia. Cristine Rochol, fotógrafa da Prefeitura e integrante da associação, explicou na Cece que o conselho é uma forma de ampliar o debate sobre a atuação da mídia, permitindo que setores da sociedade civil apresentem sugestões e questionamentos sobre a política de comunicação social existente no município. "Representantes da sociedade, dos trabalhadores e dos usuários precisam ter voz", observou Cristine.

A vereadora Sofia Cavedon (PT) lembrou que a Cece trata do assunto desde setembro de 2013, quando foi procurada pela Ascompoa no sentido de auxiliar a retomada da discussão sobre o desarquivamento do projeto. Explicou, porém, que o projeto só pode ser desarquivado por solicitação do Executivo, que é o autor da proposta. Ela elogiou a ideia de criar o fórum. "O fórum fará a mobilização necessária junto à sociedade para que o governo retome a proposta do Conselho Municipal de Comunicação", acredita a vereadora.

O presidente da Cece, vereador João Derly (PCdoB), disse que a comissão apoia a ideia do fórum e a retomada das discussões junto à prefeitura para o desarquivamento do projeto que regulamenta o Conselho Municipal de Comunicação. "A Cece coloca à disposição datas e espaços na Casa para a instalação do fórum", garantiu Derly.

Foto Marta Resing
Os vereadores Tarciso Flecha Negra (PSD), Any Ortiz (PPS) e Kevin Krieger (PP) também participaram da reunião e manifestaram apoio tanto à criação do fórum quanto à retomada das discussões do projeto que regulamenta o conselho. No encontro, estiveram presentes ainda representantes do Gabinete Digital do governo do Estado, dos jornais de bairro, de TVs comunitárias e do Sindicato dos Jornalistas do RS.

Fonte: Portal da CMPA.

Veja Também:
Conselho Municipal de Comunicação: projeto volta a tramitar na Câmara de Porto Alegre

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Avenida Tronco - Moradores exigem tratamento com dignidade

Foto Sandra Ilíbio Braz
Na noite desta segunda-feira (28/4), Sofia Cavedon, vereadora petista da capital, participou de reunião no bairro Cristal, zona Sul, com as comunidades atingidas pela obra da Avenida Tronco e que exigem tratamento com dignidade por parte do governo municipal. “Os moradores querem sair do meio da obra, dos escombros, para a sua moradia definitiva”, destaca a parlamentar.

Em seus relatos, moradores retomaram o processo, mostrando que os erros da prefeitura veem penalizando a comunidade e pedem uma audiência pública na Câmara de Vereadore(a)s para pedir mais prazo para o financiamento da obra até as moradias ficarem prontas.

Foto Sandra Ilíbio Braz
“É a comunidade Cristal exercendo sua cidadania”, enfatiza Sofia, lembrando que compromisso assumido pelo prefeito, com o Movimento Chave por Chave, em 2011, foi rasgado pelo governo municipal, que através do Programa Integrado Socioambiental (PISA), deu ordem de despejo com prazo de saída para seguir a obra viária.

Em seu encaminhamento, Sofia exigiu do prefeito, que a acomodação das famílias seja prioridade diante das obras e também que, ao contrário do que está acontecendo, os serviços de limpeza, energia elétrica e água devam ser melhorados, tendo em vista a situação de vulnerabilidade dessas famílias.

Sofia Cavedon busca espaço para a nova sede da Agapan

Foto Marta Resing
Empenhada em conquistar um novo espaço para a sede da Agapan - Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, destruída em junho de 2011 por uma empresa que pretendia instalar uma floricultura e uma pizzaria no terreno, a vereadora Sofia Cavedon (PT/PoA), junto com a direção da entidade, visitou nesta segunda-feira (28), um dos locais que poderá receber a sede da entidade. “Esse será o nosso presente para a Agapan, que neste final de semana completou 43 anos de atuação em defesa do meio ambiente”, destaca a parlamentar.

Foto Marta Resing
Acompanhou a visita o presidente da Agapan, Alfredo Gui Ferreira, o vice-prefeito Sebastião Melo, o secretário municipal do Meio Ambiente, Cláudio Dilda, e a presidente da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (Chico Lisboa), Katia Costa, que também busca um local para a entidade. 

Sede destruída 

A sede da Agapan, que era situada na esquina das avenidas Aureliano de Figueiredo Pinto e Praia de Belas, foi destruída em junho de 2011 por uma empresa que pretendia instalar uma floricultura e uma pizzaria no terreno, mesmo a Associação tendo a concessão de uso do lugar expedida pela Prefeitura.

Veja também: 
Sede da Agapan é destruída por empresa

Conselho Municipal de Comunicação na pauta desta terça-feira

Convidamos para essa importante pauta sobre a Democratização da Comunicação:

Arte Mario Pepo

domingo, 27 de abril de 2014

43 anos da Agapan: Ipê Roxo em homenagem a Augusto Carneiro e a nova sede

Foto Cesar Cardia
Com o objetivo de defender a preservação ambiental, há 43 anos foi criada a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan). A comemoração iniciou no sábado (26/4), na Feira de Agricultores Ecologistas,quando seus voluntários ocuparam uma banca para divulgar ações, vender camisetas e conversar com as pessoas sobre as causas ambientais em foco na associação e às 11 horas realizaram o plantio de um Ipê Roxo, no Recanto Oriental do Parque Farroupilha (Redenção), em homenagem a Augusto Carneiro, um dos fundadores da Agapan, recentemente falecido.

No domingo (27), a confraternização, reuniu associados, conselheiros e parceiros, quando os militantes Celso Marques, Udo Sílvio Mohr e Luís Rios de Moura Baptista foram homenageados. 

Nova sede 

Foto Alexandre Böer
Empenhada em conquistar um novo espaço para a sede da Associação, destruída em junho de 2011 por uma empresa que pretendia instalar uma floricultura e uma pizzaria no terreno e com o aval da Prefeitura, a vereadora Sofia Cavedon (PT/PoA), junto com a direção da entidade, visitará nesta segunda-feira (28), às 14h, um dos locais que poderá receber a sede da Agapan. “Esse será o nosso presente para a Agapan”, destaca a parlamentar.

Veja também: 
Para que a Agapan possa voltar a ter uma sede!

Fonte: Blog da Agapan.

Sofia participa da Semana da Democracia em Esteio

Esteio institui Semana da Democracia em alusão ao golpe militar de 1964

Debater os impactos políticos, econômicos e sociais do golpe militar é o objetivo da Semana da Democracia instituída pela Câmara de Vereadores, proposta pelo presidente, Leonardo Dahmer (PT), e que tem o apoio do Comitê Estadual da Verdade.

A atividade, que ocorrerá nos dias 28 e 30 de abril (segunda e quarta-feira), às 19 horas e às 10 horas, respectivamente, nas dependências do Legislativo (Rua 24 de Agosto, 535 – Centro), terá as palestras de Sofia Cavedon, Ubiratan de Souza, Carlos Guazelli e Oneide Bobsin.

Também contará com uma exposição fotográfica, audiovisual e apresentações artísticas. Segundo Leo Dahmer a intenção é de celebrar a democracia, o poder popular e promover a reflexão sobre o estado de exceção no país. "Descomemorar o golpe de 64 é uma oportunidade para a juventude brasileira se apropriar de sua história e conhecer os impactos causados naquela época", disse.

Programação:

28 de abril - 19h

19h - Apresentação artística com Ciro Ferreira
19h30 - Abertura da Semana da Democracia
19h40 - Debate sobre os Impactos da Ditadura Militar no Brasil com
Oneide Bobsin - Integrante da Comissão Estadual da Verdade e Reitor das Faculdades EST
Ubiratan de Souza - Ex-militante da resistência à ditadura. Ele foi preso e torturado em outubro de 1970 em São Paulo por conta de sua militância no grupo de Carlos Lamarca.

30 de abril - 10h

10h - Exibição e debate sobre o documentário "O dia que durou 21 anos", do diretor Camilo Tavares.
Participação da vereadora de Porto Alegre, Sofia Cavedon, e do Coordenador da Comissão Estadual da Verdade, Carlos Guazelli.

1º de Maio - PT inaugura sede em Viamão

No dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras, Sofia Cavedon, vereadora petista da capital e coordenadora da Setorial de Educação do PT/RS, prestigiará o PT de Viamão, presidido pela companheira Estela Vilanova, que inaugura a sua nova sede no município.

sábado, 26 de abril de 2014

Sofia participa da 3ª Feira do Livro da Zona Sul

Foto Jache Custódio
Sofia Cavedon (PT/PoA), vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Vereadores, participou na tarde deste sábado (26/4), da cerimônia de abertura da 3ª Feira do Livro da Zona Sul de Porto Alegre, que nesta edição registrou um público maior que o ano anterior. Este ano a escritora Cristina Gomes foi a homenageada como patrona da Feira.

De acordo com Márcio Antunes, presidente do Grupo Empresarial Tristeza, GET Zona Sul, todo o empenho da comissão organizadora e o resultado atingido mostra que os empresários, unidos, podem sim ajudar a comunidade a retomar os espaços públicos nos bairros.

Foto Alexandre Böer
Feira faz parte do Calendário Oficial de Porto Alegre 

Sofia é autora da Lei 11.551/14 que inclui a Feira no Calendário de Eventos de Porto Alegre, afirma: “transformamos a Feira em evento oficial do município pela importância da descentralização dessa iniciativa, que mobiliza a cultura e a educação em uma região da cidade por iniciativa da sociedade civil”. A Lei 11.551/2014 foi apresentada pela vereadora Sofia Cavedon e construída junto com a direção da Associação do Grupo de Empresários da Tristeza e Zona Sul – GET Zona Sul.

Fonte: Jornal Zona Sul.

Sofia visita a Comunidade Hospital

Foto Alexandre Böer
"Você caminha junto, ajuda a entender, fortalece a coragem de quem ocupa para morar, mobiliza para a unidade e se surpreende com a vida que nasce! Comunidade Hospital - que agora tem água e endereço depois de 8 anos de luta!" – Sofia Cavedon 

Na manhã deste sábado (26/4), Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital, esteve na Comunidade Hospital, localizada nos altos da avenida Protásio Alves (nº 10.837), onde os moradores lutam há anos pelo direito à moradia.

Foto Alexandre Böer
Conforme afirma Sofia, a dignidade da água potável é conquista inestimável - vitória da comunidade, que segue lutando pelo direito de ali seguir morando. “Não emociona crianças com perspectiva de moradia e dignidade, porque seus pais lutaram por isto? O pequeno Vitor e a pequena Sofia já vivem melhor com água na Ocupação Hospital - com quem caminhamos já há alguns anos”, destaca a parlamentar.

Foto Marta Resing
Em 15 de abril deste ano, Sofia e a Comissão de Moradores da área, reuniram-se com o promotor de Justiça de Habitação e Defesa da Ordem Urbanística do Ministério Público do RS, Luciano Brasil, e com o representante da Massa Falida do Montepio dos Funcionários do Município (MFM), onde os encaminhamentos foram reforçados no sentido do Executivo Municipal realizar e apresentar o cadastramento social das famílias que ali residem.

Veja também:
Ocupação Hospital – Comunidade continua apreensiva

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Curso de Tecnólogo em Segurança para a BM e expansão do IFRS

Foto Marta Resing
Curso de Tecnólogo em Segurança Pública para a Brigada Militar do RS poderá ser o primeiro a ser desenvolvido no Brasil. A iniciativa foi tema de pauta da reunião realizada nesta sexta-feira (25/4), entre o Comando Geral da Brigada Militar e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), e teve a mediação de Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital e vice-presidente da Comissão de Educação da Câmara de Porto Alegre.

A reunião com a reitora do IFRS, Claudia Schiedeck Soares de Souza, foi realizada na sede do Câmpus Porto Alegre e contou com o Cel. Jose Carlos Albino, chefe de gabinete do comandante-geral da BM Cel. Fábio Duarte Fernandes. Também presente o pró-reitor adjunto de Ensino do IFRS, Vinícius Lima Lousada.

Conforme o Cel. Albino, a proposta é de que a Brigada Militar seja a instituição escolhida para desenvolver o primeiro Curso de Tecnólogo em Segurança Pública do Brasil. “O acúmulo e a disposição institucional para essa iniciativa, por si só, já nos credenciam à realização de tal desafio. Temos uma longa história de desenvolvimento dos nossos recursos humanos, somos pioneiros, no país, como a primeira PM que exigiu, para ingressos em suas fileiras, o curso de direito para seus oficiais. Temos a educação policial como uma política estrutural de desenvolvimento da nossa instituição e de nossos servidores.”

Por isso, afirmou o Coronel, nosso Comandante Geral destacou no documento entregue à Reitoria do IFRS, entre outros aspectos, que entendemos que a Brigada Militar é capaz de fazer com que os servidores, ao ingressarem na BM, possam ter o seu curso de formação de soldado como um Curso de Tecnólogo em Segurança Pública. “Para tanto, estamos nos colocando à disposição para atender às demandas necessárias, e queremos trilhar, juntos, o caminho para que nossos servidores ajudem e compreendam as transformações sociais em que estão envoltos. E, além disso, possam exercer sua cidadania e desenvolver suas atividades de modo mais solidário e humano, junto às comunidades, de maneira mais efetiva e melhor”, destaca o documento.

A reitora Claudia de Souza colocou-se à disposição para avançar na construção da proposta que, em sua opinião, vem agregar valor a formação da Brigada Militar, qualificando seus quadros. “Ganharão o Instituto, a Corporação, a gestão e a sociedade”, enfatizou.

Sofia Cavedon, articuladora do encontro, manifestou-se dizendo “estamos tratando de vidas. Essa é uma área fundamental para a sociedade”. A parlamentar comemorou ainda a informação da Reitora, de que o Governo Federal dispõe de vários programas para a área de segurança, entre eles o curso de Tecnólogo em Segurança Pública.

GT será constituído 

Ficou definido na reunião a constituição de um Grupo de Trabalho (GT) com representantes do IFRS e BM, que irão elaborar a minuta inicial para o convênio de implementação do curso.

Expansão do IFRS

Foto Marta Resing
Na segunda pauta com a Reitora do IFRS, Sofia Cavedon encaminhou o vereador Leo Dahmer (PT), presidente da Câmara Municipal de Esteio, que buscava informações para a implantação do Instituto no município.

Conforme propôs a reitora Claudia de Souza, também será constituído um Grupo de Trabalho que irá estudar a solicitação. Ela enfatizou que as possibilidades existem, pois a política do governo federal vem permitindo a ampliação de ofertas de cursos técnicos.

Programa Aluno Cidadão – Sofia participa de formação

Foto Mario Pepo
Sofia Cavedon, vereadora do PT e vice-presidente da Comissão de educação da Câmara de Porto Alegre, participou nesta sexta-feira (25/4) da formação para a instrumentalização dos professores participantes do Programa Aluno Cidadão, realizada no auditório do Ministério Público.

O programa de educação foi concebido e desenvolvido como ação transversal entre a 1ª Companhia do 21º Batalhão de Polícia Militar do Comando de Policiamento da Capital da Brigada Militar (1ªCia/21ºBPM/CPC/BM), a Secretaria Estadual da Educação e Secretaria da Educação do Município de Porto Alegre, dentro do Programa de Segurança Pública com Cidadania do Estado do Rio Grande do Sul. 

Foto Mario Pepo
Voltado para crianças e adolescentes, entre 6 e 16 anos, tem como público alvo os alunos do 5º ao 7º ano do Ensino Fundamental, matriculados nas escolas públicas estaduais e municipais localizadas no Território de Paz da Restinga, a fim de estimular atitudes e comportamentos de cidadania plena através do respeito mútuo, valorização da vida, solidariedade e cumprimento das regras de trânsito.

A meta do projeto é atender a 5 mil crianças e adolescentes em 2014 por meio da formação de professores das escolas dos bairros. São os professores que levarão os ensinamentos aos seus alunos do 5º a 9º ano do Ensino Fundamental.

Este primeiro módulo abordou as temáticas de Direitos Humanos, Estatuto da Criança e do Adolescente e Enfrentamento à Drogadição. Posteriormente, outros módulos irão trabalhar: Trânsito, Saúde e Meio Ambiente (2) e Cidadania, Civismo, Enfrentamento à Violência , Criança e Adolescente, Intrafamiliar, Gênero, Racial, Idoso.

São três os eixos temáticos trabalhados no Aluno Cidadão: 
• Direitos Humanos, Estatuto da Criança e do Adolescente e Combate à Drogadição;
• Trânsito e Meio Ambiente;
• Cidadania, Civismo, Combate à Violência (Jovens, Intrafamiliar, Gênero, Racial, Idoso).

Fonte: RVS Brasil

Chico Lisboa divulga edital para a Mostra de Arte Cultura e Cotidiano 2014

Foto Mario Pepo
Sofia Cavedon, vereadora do PT e vice-presidente da Comissão de educação e Cultura da Câmara de Porto Alegre, recebeu nesta quinta-feira (24/4) em seu gabinete, a presidente da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa (Chico Lisboa), Katia Costa, e Maria Eunice Araújo, vice-presidente da instituição.

No encontro a direção da entidade apresentou a grade de programações para este ano e os desafios da nova gestão. Sofia, que tem a cultura e educação como temas centrais de sua atuação, colocou seu mandato à disposição da entidade.

Katia e Maria Eunice divulgaram também o edital para a seleção de obras que participarão da Mostra de Arte “Cultura e Cotidiano: Seleção da Chico”, que tem como objetivo participar da intensa movimentação cultural preparada para receber e interagir com os visitantes que percorrerão a cidade de Porto Alegre no período da Copa do Mundo. O foco da mostra não estará no futebol, mas sim na intenção de partilhar com os visitantes algo do nosso olhar sobre nós mesmos e sobre o nosso cotidiano, livre dos estereótipos culturais.

Inscrições abrem nesta segunda-feira – 28 de abril 

As inscrições ocorrem no período de 28 de abril a 23 de maio. A exposição acontecerá de 11 de junho a 01 de agosto de 2014, na sede da Chico Lisboa, e ocupará o espaço expositivo interno (a sala de exposições) e externo (o pátio). Assim como, todas as obras estarão a venda, sendo revertido 60% para o artista e 40% para a manutenção da Associação Chico Lisboa.

O edital de seleção para exposição e a ficha de inscrição você encontra no Blog da Associação Chico Lisboa.

Foto Divulgação Chico Lisboa
A Chico Lisboa completou 75 anos de existência e é uma tradicional associação de artistas de Porto Alegre, sendo uma das mais antigas em seu gênero no estado, fundada em 1938, e esta localizada em uma das casas da histórica Travessa Venezianos, tombada pelo Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre na década de 1980.

Fonte: Blog Chico Lisboa.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Escolas cobram reforço da Guarda Municipal na Lomba do Pinheiro

Foto Ederson Nunes/CMPA
Na noite desta quinta-feira (24/4), a Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre realizou reunião na Lomba do Pinheiro para tratar das demandas de quatro escolas municipais de Ensino Fundamental (Emef). Mais de 50 pessoas participaram da atividade. Além de relatos da falta de professores, a sensação de insegurança foi o ponto central das reclamações dos representantes das comunidades escolares, que pediram reforço na presença da Guarda Municipal. 

Morador da Lomba, Odoli Pedroso Lopes afirmou que as escolas estão desprotegidas. “O que a gente ouve é que a Prefeitura quer retirar a Guarda Municipal das escolas. Isso no causa preocupação”, ressaltou ele, que faz parte da comunidade escolar da Emef São Pedro.

O diretor da Emef Heitor Villa-Lobos, Helton Oliveira, e a professora Michele Tamosiunas informaram que estudantes e servidores estão com medo. Segundo eles, a presença de mais guardas municipais também ajudaria a evitar alguns conflitos causados por pais de alunos. “Dizem que os guardas não podem ficar lá porque não têm o pagamento de horas-extras”, disse Oliveira.

Falta de concurso 

Foto Ederson Nunes/CMPA
A diretora da Emef Saint Hilaire, Lúcia Czamanski, acrescentou que não têm sido feitos concursos públicos para a contratação de servidores para a Guarda. Já a diretora da Emef Afonso Guerreiro Lima, Tavana Santos, mostrou um jornal do bairro com notícias sobre tiroteio na porta da escola. A atuação da Brigada Militar, que esteve presente à reunião, foi ressaltada pelos diretores. “A Brigada nos ajuda muito, mas não tem como estar presente nas escolas 100% do tempo”, comentou Tavana.

As demandas apresentadas serão reunidas num dossiê que será apresentado em audiência pública com a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Educação, proposta pela vereadora Sofia Cavedon (PT), vice-presidente da Comissão. 

Fonte: Portal da CMPA.

Veja também: 
Escolas Municipais da Restinga não têm segurança e nem professores

Escolas Municipais da Restinga não têm segurança e nem professores

Foto Desirée Ferreira/CMPA
A Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre, juntamente com a Frente Parlamentar em Defesa dos Servidores Municipais e dos Serviços Públicos de Qualidade, realizou na manhã desta quinta-feira (24/4), uma reunião com os conselhos escolares das escolas municipais da região extremo-sul da Capital. O encontro foi na EMEF Dolores Alcaraz Gomes, localizada à Rua Dr. Carlos Niederauer Hofmeister, 85.

A professora do 1º ano do 1º Ciclo Carolina Chagas Scheneider relatou os problemas que a escola vem enfrentando desde do início do ano letivo. De acordo com Carolina, a falta de professores e de segurança são os maiores problemas. “A escola está abandonada. Não temos o setor de Recursos Humanos. O esgoto corre a céu aberto do lado do refeitório. O bebedouro não funciona, falta professor de matemática, educação física e não temos banheiros adequados”, disse. Carolina afirmou que a Smed deixou tudo em cima da hora para organizar o ano letivo.

Outro problema relatado pela professora é a falta de segurança. Não tem mais guarda municipal na frente da nossa escola. “As escolas da Restinga viraram reféns das gangues e das drogas. Estão brincando com a vida dos alunos e dos professores”, destacou Carolina. Uma estudante da Escola Mário Quintana fez um desabafo. “Tenho que fazer um trajeto maior para chegar à escola, porque não posso passar pela avenida principal, dominada por uma das gangues”, conta.

A estudante contou que assaltantes invadiram a escola, roubaram telefones, computadores, merenda e ainda depredaram salas de aulas. “Dentro da escola, o cenário é desolador. Salas com vidros quebrados, portas arrancadas, sem fechaduras, problemas na iluminação. Para completar o quadro há relatos de tráfico de drogas (inclusive dentro da instituição de ensino)”, disse. Segundo ela, foi enviado ofício à Secretaria Municipal da Educação (Smed). Mas, seis meses depois do ocorrido, nada foi feito.

Foto Desirée Ferreira/CMPA
A vereadora Sofia Cavedon (PT), vice-presidente da Cece, encaminhou na reunião, que fosse feita uma audiência pública à noite, na Câmara Municipal, depois da realização das quatro reuniões que a Comissão fará com o objetivo de ter um diagnóstico das escolas municipais. “Daqui uns 15 dias teremos um diagnóstico nas escolas”, disse Sofia que pretende encaminhar estes problemas para a secretaria municipal de Educação, Cleci Jurach, e convidá-la para a audiência.

Falta de segurança e RH foram os problemas mais apontados

A professora de laboratório de aprendizagem da EMEF Nossa Senhora do Carmo Maria Regina Fenalti Baumgarten também reclamou da falta de segurança. “O que adianta colocar as crianças na escola se não tem quem cuide”, questionou. Maria Regina afirmou que professores acabam trabalhando além do seu horário. No ano passado a direção da escola se reuniu com a Smed, que prometeu colocar um gradil na escola e resolver a questão do estacionamento, já que os carros de professores estavam sendo depredados. A Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) concluiu o serviço de conservação em frente à Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo, localizada na Rua 7149. “Em 140 metros da via, foi colocado asfalto, mas não tem faixa de segurança e sinalização adequada”, disse.
Foto Desirée Ferreira/CMPA

Andréa Zortea, professora de história da EMEF Mário Quintana, destacou que o maior problema das escolas é a falta de RH. “Quando um professor sai da escola, fica um vácuo dentro da escola, e os alunos ficam sem aula”, salientou. Andréa reclamou da falta de planejamento da Smed. “Tenho 15 anos de prefeitura, ninguém dá conta do recado, é um verdadeiro escândalo. Precisamos de uma política intersetorial”, disse. Sobre a questão orçamentária, Andréa também questionou a aplicação do dinheiro nas escolas. “Na nossa escola nós temos um fogão de 15 anos atrás e nunca foi feito um reparo”, desabafou. 

Rose Menezes, professora do terceiro ano da Escola Municipal Lidovino Fanton, falou que a escola recebeu semana passada o uniforme de verão. “Como as crianças vão usar este uniforme agora, se vai começar o inverno daqui um mês”, ponderou. Rose também se queixou da falta de segurança e de pessoal na escola. “A nossa diretora tem que ir às 6 horas para abrir o portão porque não tem guarda municipal. Os alunos pulam o muro, entram e saem à hora que querem”, disse. De acordo com a professora, houve uma briga de alunas na escola e uma professora foi tentar resolver o problema e acabou apanhando das alunas. “A professora está de licença médica e uma turma está sem aula”, disse. Rose também lamentou que alguns computadores do laboratório de informática não funcionam por falta de manutenção.

Fonte: Portal da CMPA.

Nova votação sobre Fundo Cicloviário será decidida pela CCJ

Foto Leonardo Contursi/CMPA
A realização ou não de nova votação, pelo Plenário, do projeto de lei complementar que cria o Fundo Municipal de Gestão do Plano Diretor Cicloviário Integrado (FMGPDCI), do vereador Marcelo Sgarbossa (PT), será decidida pela Comissão de Constituição e Justiça. A CCJ avaliará o processo a pedido da bancada do PT, que discorda da legalidade do pedido de verificação nominal da votação apresentado pelo vereador João Carlos Nedel (PP).

Na avaliação da Procuradoria da Câmara, o pedido de Nedel é legal e a votação deve ser feita com a participação de todos os vereadores que estiverem presentes à sessão na qual ocorra a nova votação. Na votação, simbólica, ocorrida no dia 14 de abril de 2014, o projeto de Sgarbossa foi aprovado. "Não há norma que permita à Câmara deliberar computando tão somente votos de parlamentares presentes em sessão já realizada, já encerrada, com exclusão de outros. Deferido o requerimento de verificação nominal de votação, esta somente pode computar os votos de vereadores em exercício e presentes à própria sessão em que será efetivada", manifestou-se a Procuradoria da Câmara.

Foto Ederson Nunes/CMPA
Após a leitura do parecer da Procuradoria em Plenário, o presidente da Câmara, vereador Professor Garcia (PMDB), anunciou a nova votação do projeto de Sgarbossa. Com o pedido de recurso à CCJ, porém, a votação foi suspensa para que o caso seja analisado pela comissão.

Não há prazo para que a CCJ se manifeste sobre o recurso do PT. Porém, no sentido de acelerar a análise do processo, o presidente da comissão, vereador Reginaldo Pujol (DEM), convocou para hoje (24/4), às 13 horas, reunião extraordinária da CCJ. Nesta reunião será escolhido o vereador que ficará encarregado de emitir o parecer sobre o recurso.

Fonte: Portal da CMPA.

Mais 10.441 professores recebem promoções no Estado

Foto Ramiro Furquim/Sul21
Foi publicada nesta quinta-feira (24), no Diário Oficial, a promoção de 10.441 professores e especialistas em educação do quadro do magistério da rede estadual. O aumento de 10% sobre o valor básico, conforme o plano de carreira, é referente ao período de 2003 a 2007. A promoção incidirá na folha de pagamento do mês de maio.

Assim, o número total de profissionais promovidos entre 2011 e 2014 pula para 28.177, recuperados desde 2002. Antes disso, as últimas promoções haviam acontecido na gestão de Germano Rigotto, em 2005, com aumentos referentes ao ano de 2001. No governo de Yeda Crusius, não houve nenhuma atualização. De acordo com o secretário estadual da Educação, Jose Clovis de Azevedo, o objetivo é colocar em dia o passivo das promoções ainda em 2014.

Até o final do ano, o número estimado de professores a serem promovidos é de cerca de 5.000, referente ao período de 2008 a 2013.

Avaliações dos professores 

“Nós estamos simplesmente utilizando as fichas de avaliação armazenadas na Secretaria, para fazer a promoção”, afirma o secretário. Quanto aos anos de 2012 e 2013, os professores foram e vão ser avaliados dentro de outro sistema, o Seap — Sistema Estadual de Avaliação Participativa, onde, conforme informações da Secretaria de Educação, os critérios são diferentes.

Azevedo sustenta que a avaliação perdeu a credibilidade com o passar dos anos. Aspectos disciplinares como assiduidade e pontualidade do professor valiam 70% no resultado da avaliação. “Antes, como o governo não promovia, a avaliação era geralmente nota máxima pra todo mundo. Não tinha um rigor, perdeu a força.” Desde 2012, estes critérios passaram a valer somente 30%. O peso maior agora fica com o desenvolvimento intelectual, com cursos e publicações, projetos pedagógicos e de cunho inovador, e o desempenho da escola. “Se a escola tem um menor número de evasão, todos os professores sairão beneficiados”, explicou. “Com esse novo sistema, nós queremos recuperar a credibilidade do professor, ser avaliado com critérios objetivos, onde uma avaliação vai significar de fato um desenvolvimento técnico”, disse. 

Fonte: Portal Sul21.

Construindo o Plebiscito Popular!

Foto Divulgação Gabinete
Sofia Cavedon, vereadora do PT da capital, integrando a campanha em apoio ao Plebiscito Popular pela Constituinte, participou na noite desta quarta-feira (23/4) da reunião de construção e organização do Comitê Municipal de Porto Alegre do Plebiscito Popular que será realizado na semana de 7 de setembro.

Durante a semana de atividades de descomemoração dos 50 anos do golpe militar no Brasil, Sofia, através do seu mandato, entrou com a campanha - Escolha mudar a política - que visa construir, junto com a sociedade civil e organizada, a instalação do Comitê de Porto Alegre para organizar o Plebiscito. Conforme a vereadora, a ideia é ampliar a mobilização popular e o debate.

Veja também: 
Sofia adere à mobilização "Para mudar a política"

Salão Internacional de Desenho para Imprensa tem incentivo de Sofia

Nesta quarta-feira (23/4), a vereadora Sofia Cavedon (PT/PoA), vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara de Porto Alegre, reuniu-se com representantes da Associação de Desenhistas Grafar, quando debateram o Salão Internacional de Desenho para Imprensa (Sidi).

Autora da emenda orçamentária que destina R$ 30 mil, garantindo recursos para a montagem da exposição e a premiação dos artistas, Sofia diz: cartuns, ilustração, quadrinhos e caricaturas - o traço dos nossos desenhistas valorizado num Salão de Desenho de Imprensa de verdade, potente e que influencie e fortaleça esta arte/comunicação. Essa é a intenção da emenda que aprovamos no orçamento 2014. Vamos trabalhar com a Grafar, salienta a parlamentar.

A Grafar é uma Associação de Desenhistas localizada em Porto Alegre, dedicada aos desenhistas do RS e aberta a cartunistas, chargistas, caricaturistas, ilustradores e quadrinistas gaúchos, ou por aqui em atividade, profissionais ou iniciantes.

Durante os 22 anos de atividade o Salão Internacional de Desenho para Imprensa se consolidou como um dos principais meios de promoção e divulgação do produto gráfico brasileiro, além de contar com a participação de artistas gráficos de países como China, Turquia, Alemanha, Ucrânia e Estados Unidos, entre outros.

Emenda de Sofia 

Emenda nº 62 - Salão Internacional de Desenho para Imprensa em Porto Alegre - Propõe a inclusão no “Programa Porto Viver”, do Salão Internacional de Desenho para Imprensa em Porto Alegre, através do qual se viabiliza o Salão Internacional do Desenho para Imprensa em Porto Alegre, em atendimento à Lei nº 9.622/2004, para difundir a importância do cartum, charge, ilustração, história em quadrinhos e afins, garantindo recursos para a montagem da exposição e a premiação dos artistas. R$ 30 mil.

Veja também: 
Orçamento 2014: Emendas de Sofia Cavedon foram aprovadas

60 anos da Feira do livro é desafio da nova diretoria da Câmara Rio-Grandense do Livro

A vereadora Sofia Cavedon (PT/PoA), vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura da Câmara Municipal, prestigiou nesta quarta-feira (23/4) a cerimônia de posse da nova diretoria da Câmara Rio-Grandense do Livro e da premiação dos Amigos do Livro, que homenageou entidades e personalidades do Livro.

A nova diretoria no biênio 2014/2015 será presidida por Marco Cena, que efetuou a premiação da Semana do Livro, ocorrida no dia Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, em cerimônia no Santander Cultural.

Foto Divulgação CRL
O evento contou com apresentação musical do grupo Upa, e foram laureadas pessoas e entidades que em 2013 se destacaram como Biblioteca do Ano, Amigos e Personalidade do Livro. Também foram entregues trofeus a quem trabalha na área por 25, 35 e 50 anos.

Fonte: Portal do Correio do Povo.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Dilma sanciona Marco Civil da Internet

Foto Roberto Stuckert Filho/ PR
A presidenta Dilma Rousseff sancionou nesta quarta-feira (23) o Marco Civil da Internet durante a abertura do Encontro Global Multissetorial sobre o Futuro da Governança da Internet – NET Mundial, em São Paulo, que reúne representantes de governos, sociedade civil, técnicos e usuários da rede de vários países. A nova lei será publicada em edição extra do Diário Oficial ainda hoje.

A presidenta Dilma Rousseff avaliou o marco civil como “um passo fundamental para garantia da liberdade, da privacidade e do respeito aos direitos do usuário da internet O marco civil, aprovado pelo plenário do Senado na noite de terça-feira (22), define os direitos e deveres de usuários e provedores de serviços de conexão e aplicativos na internet. A aprovação abre caminho para que os internautas brasileiros possam ter garantido o direito à privacidade e à não discriminação do tráfego de conteúdos.

Após assinar a sanção, Dilma iniciou seu discurso defendendo o respeito aos direitos humanos, à privacidade e à liberdade de expressão na internet. “Os direitos que as pessoas têm offline também devem ser protegidos online”, comparou.

Ontem (22), pelo Twitter, Dilma avaliou o marco civil como “um passo fundamental para garantia da liberdade, da privacidade e do respeito aos direitos do usuário da internet”, além de destacar o papel da lei na garantia da neutralidade do caráter livre e aberto da rede mundial.

A presidenta também destacou os mecanismos de defesa dos direitos dos usuários estabelecidos com a nova legislação. “O novo marco civil estabelece que as empresas de telecomunicações devem tratar de forma isonômica quaisquer pacotes de dados. Além disso, o marco civil veda bloquear, monitorar, filtrar ou analisar o conteúdo dos pacotes de dados. O nosso modelo de marco civil poderá influenciar o debate mundial na busca do caminho para garantia de direitos reais no mundo virtual”, escreveu Dilma em sua conta pessoal no Twitter.

Fonte: Agência Brasil.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Para que a Agapan possa voltar a ter uma sede!

Foto Alexandre Böer
Juntamente com a direção da Agapan - Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – a vereadora Sofia Cavedon (PT/PoA) reuniu-se na tarde desta terça-feira (22/4) com o vice-prefeito Sebastião Melo, quando trataram do espaço para a sede da entidade.

Foto Divulgação Agapan
A sede da Agapan, que era situada na esquina das avenidas Aureliano de Figueiredo Pinto e Praia de Belas, foi destruída em junho de 2011 por uma empresa que pretendia instalar uma floricultura e uma pizzaria no terreno, mesmo a Associação tendo a concessão de uso do lugar expedida pela Prefeitura.

O novo espaço para a sede da entidade está sendo discutido com os representantes do Governo Municipal.
Veja também:
Sede da Agapan é destruída por empresa