quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Nota ao Partido dos Trabalhadores

Núcleos do Fome Zero querem espaço para capacitação

foto jonathan heckler/cmpa
A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre e da Frente Parlamentar de Combate à Fome e à Miséria, vereadora Sofia Cavedon (PT), foi recebida nesta terça-feira (29/11), junto com representantes do Fórum Fome Zero e do Conselho Municipal de Segurança Alimentar de Porto Alegre, pela primeira-dama do Município, Regina Becker. Eles solicitaram o uso de um espaço ocioso que está sob a responsabilidade do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) e possui uma cozinha comunitária equipada e desativada. “É uma área contígua à Casa Brasil, localizada na Comunidade Santa Teresinha (antiga Vila dos Papeleiros), bairro Marcílio Dias, que poderia ser utilizada para capacitação”, explicou Sofia.

Segundo Regina, o espaço possui o maquinário adequado, porém faltam utensílios. Ela disse que o local está sendo requisitado pelo Ministério da Cultura para a realização de oficinas de qualificação de mão de obra. Porém, mostrou-se simpática ao apelo do Fome Zero e sugeriu que seja feita uma pesquisa para detectar qual segmento está necessitando de capacitação no mercado. Também ficou de agendar uma reunião com o DMLU para ver a possibilidade dos comitês do Fome Zero de assumirem o processo de qualificação e discutir a formalização para a liberação da área.

O grupo do Fome Zero ficou de elaborar um projeto-piloto sobre a utilização do espaço como um local de treinamento e qualificação e apresentar à primeira-dama em breve. Na saída, Sofia exclamou: “acho que está nascendo uma parceria muito bonita aqui”.

Texto: Darlene Silveira (reg. prof. 6478)

Reivindicação de professores em biblioteca por aposentadoria especial chega à Smed

A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), juntamente com um grupo de professores em biblioteca, entregou documento solicitando a equiparação da função com a de magistério, a fim de conceder-lhes aposentadoria especial. A reivindicação, formalizada em outubro à presidente Sofia, chegou às mãos da chefia de gabinete e da coordenadoria jurídica da Secretaria Municipal de Educação (Smed) na tarde desta terça-feira (29/11).

O documento traz especificações do cargo e tarefas cumpridas pelas professoras em biblioteca e solicita a inclusão do grupo na Instrução Normativa 01/2011, que estabelece quais funções são contempladas pela aposentadoria especial. A coordenadoria jurídica comprometeu-se em consultar a Procuradoria Geral do Município sobre a viabilidade do pedido.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

Educadores populares querem capacitação

foto jonathan heckler/cmpa
A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereadora Sofia Cavedon (PT), esteve reunida nesta terça-feira (29/11) com o secretário de Estado da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov, junto com educadores sociais e populares. Eles estão organizados e buscam a capacitação nas áreas de Serviço de Apoio Socioeducativo (Sase), creches comunitárias, trabalho educativo, Casa de Acolhimento, Casas Lares e Abrigos. São homens e mulheres de 25 a 50 anos e desejam cursos de ensino médio, superior, pós-graduação, técnico, e outras formas de qualificação.

Segundo Sofia, a ideia era fazer uma parceria com a Secretaria de Estado da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (SCIT) através do Pacto Gaúcho pela Educação Profissionalizante, Técnica e Tecnológica, lançado recentemente pelo governo do Estado. Prodanov, porém, disse que o Pacto é voltado para a área tecnológica e não tem foco na área social. Mas ficou de intermediar a demanda com a Universidade Estadual do RS (Uergs) e o Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung).

Câmara no Ônibus vistoria linha da Restinga

foto jonathan heckler/cmpa
Eram 7h5min desta quarta-feira (30/11) quando a presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereadora Sofia Cavedon (PT), embarcou na linha R4 – Restinga Velha, sentido bairro-Centro. Depois de uma hora, chegava à Avenida Borges de Medeiros. Foi mais um Câmara no Ônibus, realizado desde abril pela Casa Legislativa. Usuários relataram que há cerca de 18 anos a tabela horária é a mesma.

Segundo Sofia, as pessoas têm que esperar durante meia hora na parada para conseguirem sentar no ônibus. “Ou seja, levam uma hora e meia para chegar ao seu destino, contando com a viagem. E se não esperam, vão em pé e sacudindo até o final da linha”.

Usuários da Restinga estão preocupados com os diversos condomínios que estão sendo construídos, o que vai dificultar ainda mais o problema da superlotação no transporte. Outras reclamações são: ônibus sujos, com mosquitos, sem ar-condicionado.

Texto: Darlene Silveira (reg. prof. 6478)





Escola Paulina Moresco desperta o hábito da leitura nos alunos

“É a linguagem que ajuda a criança a direcionar o pensamento.”
Vygotsky

foto jonathan heckler/cmpa
A falta de uma bibliotecária fez com que nascesse, este ano, o projeto “Me conta um conto?” na Escola Estadual de Ensino Fundamental Paulina Moresco, bairro Campo Novo. Voltado para 25 alunos do 1º ano, de seis a sete anos, o objetivo foi desenvolver o senso crítico através da leitura, análise e contação de histórias. A coordenadora do trabalho, professora Rejane Ozório, disse que o resultado foi o “despertar da leitura” nos alunos. “Se a gente conseguir desenvolver o gosto pela leitura nos primeiros anos de vidas, provavelmente eles serão leitores no futuro”. A escola recebeu nesta quarta-feira (30/11) a “Caravana das Boas Práticas Pedagógicas” da Câmara Municipal de Porto Alegre.

Rejane explicou que em comemoração ao Dia da Criança, cada aluno recebeu um livro e um fantoche relativo ao personagem principal. Foram oito diferentes histórias de animais. “Através de brincadeiras e narrativas, as crianças também ampliaram seu vocabulário. No primeiro ano normalmente se trabalha com palavras simples. Mas, a partir desse projeto, eles tiveram contato até com palavras mais complexas”, esclareceu a professora.

Entre as finalidades específicas estavam: criar o hábito da leitura; desenvolver a expressão oral e corporal; desenvolver a criatividade; reconhecer numerais até nove; identificar formas geométricas e cores; desenvolver o equilíbrio e a motricidade ampla; entre outras.

foto jonathan heckler/cmpa
E como funcionou na prática? Os alunos leram o livro, contaram a história com o fantoche, desenharam sobre a história, participaram em rodas de conversa, dramatizaram, fizeram pesquisa sobre o assunto, manusearam blocos lógicos, entre outras atividades. No final, foi produzido um filme mostrando a dramatização de uma história, previamente construída pelo grupo, e apresentado aos pais e convidados.

A presidente da Câmara, vereadora Sofia Cavedon (PT), destacou que a alfabetização na instituição acontece de maneira lúdica, com brincadeiras. “A escola reconheceu o universo da fantasia das crianças e usou-o como instrumento pedagógico. E esse trabalho teve impacto em toda a escola, aumentando consideravelmente o índice de aprendizagem.”

Darlene Silveira (reg. prof. 6478)

Ex-prefeito João Verle é cidadão de Porto Alegre

foto tonico alvares/cmpa
Em sessão solene nesta terça-feira (29/11), a Câmara Municipal concedeu o título de Cidadão de Porto Alegre ao ex-prefeito da Capital João Verle. Ele nasceu em Caçador, Santa Catarina, em 15 de maio de 1940. Em 1960, transferiu-se para Porto Alegre e, em 1962, iniciou o curso de Ciências Econômicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, formando-se em 1965.

O proponente da homenagem, vereador Adeli Sell (PT), disse que falar sobre João Verle é “quase uma redundância”. Lembrou que Verle, assim como ele, veio de Santa Catarina, mas foi em Porto Alegre que marcou sua história como professor, economista, funcionário do Tribunal de Contas do Estado e como homem da política. Verle ingressou no Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul por meio de processo de seleção no qual ficou em primeiro lugar.

Saiba mais...

Fonte: Portal da Câmara Municipal de Porto Alegre.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Sofia participa de manifestação de operadores das estações do Dmae

foto jonathan heckler/cmpa
A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), participou na manhã desta terça-feira (29/11) da manifestação do Movimento de Valorização dos Operadores de Estação de Tratamento de Água e Esgoto, em frente à Prefeitura Municipal. A luta é pelo reconhecimento da importância da função e pela readequação do cargo no atual plano de cargos e salários. Estavam presentes membros do Conselho de Representantes do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Cores – Dmae) e do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa).

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Convênio entre Prefeitura e Ipergs ainda não saiu do papel

foto tonico alvares/cmpa
Na manhã desta segunda-feira (28/11), a Câmara Municipal de Porto Alegre manifestou-se pela implantação imediata do convênio da Prefeitura da Capital com o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (Ipergs). A definição foi feita durante reunião da Mesa Diretora e dirigida ao presidente do Conselho Deliberativo do Ipergs, Fábio Duarte. O convênio, cujo projeto foi aprovado em fevereiro, tinha previsão para iniciar até outubro. Para a presidente do Legislativo Municipal, Sofia Cavedon (PT), agora o apelo é para que a medida seja cumprida até o fim deste ano.

Segundo Duarte, o Instituto já possui 1,1 milhão de segurados e convênio com 370 prefeituras – outras já solicitam a parceria além de Porto Alegre. No entanto, cerca de 40% dos municípios credenciados oferecem serviço deficitário, conforme avaliação do Conselho. Há ainda 90 Prefeituras que precisam reajustar as alíquotas de contribuição. Os passos a serem cumpridos para que órgãos públicos (estadual ou municipal) possam estabelecer o convênio com o Ipergs são ditados pela resolução nº 329/04.

Assim que entre em vigor na Capital, o Ipergs passará a beneficiar cerca de 60 mil pessoas com serviços de assistência médico-hospitalar e laboratorial. A adesão será válida aos servidores municipais estatutários e detentores de cargos em comissão, além de inativos do regime próprio da Previdência do Município e seus dependentes. O texto da Lei prevê também que o Executivo Municipal repassará o valor correspondente a 8,9% da remuneração total do segurado.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Darlene Silveira (reg. prof. 6478)

Sobre a greve do Magistério Estadual

Artigo da vereadora Sofia Cavedon publicado no jornal Zero Hora desta Terça-feira (29).

A greve é um instrumento de luta dos trabalhadores. Parece um chavão batido, porém importante sempre de relembrar. Quem decide o momento de utilizá-lo, as razões e a intensidade é a categoria por suas instâncias de participação. O CPERS é o mais importante sindicato do Estado, por sua representatividade, pelo setor estratégico onde atua, pela influência política no movimento sindical, pelos símbolos que já imprimiu para a educação estadual: de resistência ao desmonte da educação, à deteriorização das condições de trabalho, à pauperização dos educadores, à municipalização fruto da desresponsabilização do estado com suas tarefas constitucionais, de combate à instalação do autoritarismo e centralização da educação, tentados pelos inúmeros ataques à gestão democrática. Fez história aqui e no Brasil conquistando um Plano de Carreira que a faz uma das categorias mais qualificadas da Federação. Não fora toda esta história de luta, o que seria da educação gaúcha, se ainda a vemos tão vilipendiada?

Por outro lado, é preciso identificar com que governo estamos tratando. Certamente não é um governo que quer derrotar a categoria e seu Sindicato. Não fosse assim, não teria liberado no início do ano os Coordenadores Regionais que haviam diminuído sua capacidade de organização da categoria, pela decisão política do governo anterior em mantê-los atuando com alunos. Não fosse assim, não teria o governo abonado as faltas aplicadas nas greves pelo Governo anterior, que penalizavam o professor não só com desconto dos dias, inclusive recuperados, mas com prejuízos na carreira! Estamos tratando com um governo que não hesitou em extinguir o SAERS – Sistema de Avaliação que foi imposto, sem nenhum debate, à rede estadual pela Secretária que não conseguiu concluir o mandato porque queria aplicar a meritocracia e não logrou êxito! No lugar disto, propõe o debate sobre um Sistema Participativo de Avaliação. Chama Conferência e põe em debate uma proposta de Reestruturação do Ensino Médio! Portanto, um governo que aposta na lógica da construção com a categoria, organizada de avanços para a educação e para o magistério. Que quer diálogo. Que sabe que mudanças e avanços passam por investimento e construção conjunta com as comunidades escolares!

Mas aí, dirão, e o Piso? Não vamos aceitar nada sem o pagamento do Piso Nacional, direito conquistado, Lei a ser cumprida e Tarso prometeu! Todas afirmações certas, com exceção, permitam-me discordar, de primeiro ter o Piso para depois ver o resto. Esta, na verdade, não é a atitude do conjunto dos professores, não só porque está participando em todas as oportunidades de formação e debate pedagógico, demonstrando seu compromisso com a profissão, mas porque lutou muito por este direito quando lhes era negado participar de seminários e conferências. Mas também, pela Caravana das Boas Práticas Pedagógicas, visitando Escolas Estaduais de Porto Alegre, fica evidenciado o esforço de superação das dificuldades do cotidiano e o investimento no sucesso do aluno. Quanto às promessas de Tarso, manifesto-me como testemunha da escrita dos compromissos enquanto candidato, uma vez que era da Coordenação de campanha e do Grupo do Programa. Tarso compromete-se com o Piso, afirmando que construiria as condições necessárias para pagá-lo. Ele indica recursos no orçamento para tal e aponta para um calendário.

Meu apelo, então, aos professores e ao governo, que o diálogo se restabeleça, respeitadas as autonomias, num processo rápido de solução da greve, para que todos ganhem, especialmente a educação gaúcha.

Sofia Cavedon.

domingo, 27 de novembro de 2011

Agenda da Semana da Presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre

Agenda da vereadora Sofia Cavedon (PT) - Semana 28 de Novembro a 03 de Dezembro.

segunda-feira, 28 de novembro
09:00 - Reúne-se com vereador Toni Proença, Décio Itiberê e José Furtado - Pauta: Seminário de Legislação Eleitoral (Gabinete da Presidência)
10:00 - Reunião da Mesa Diretora (Salão Nobre Vereador Dilamar Machado)
11:00 - Reunião da Mesa Diretora e Lideranças (Salão Nobre Vereador Dilamar Machado)
13:30 - Recebe Jorge Franco - Phoenix Produções - Entrega de convite 8ª Feira de Espumantes (Gabinete da Presidência)
14:00 - Sessão Ordinária - Período de Comunicações - Homenagem aos 50 anos do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Plenário Otávio Rocha)
20:00 - Cerimônia de Entrega dos trofeus Carrinho Agas 2011 (Grêmio Náutico União - João Obino, 300)

terça-feira, 29 de novembro
arte mario pepo
10:00 - Reúne-se com Secretário Estadual da Ciência e Tecnologia, Cleber Cristiano Prodanov. Na pauta o Pacto Gaúcho pela Educação Profissionalizante, Técnica e Tecnológica e os Educadores Populares. No Centro Administrativo do Estado)
11:00 - Reunião com a 1ª Dama Sandra Genro. Pauta: Cozinhas Comunitárias - No Gabinete do Palacete Santo Meneguetti (Av. Cristóvão Colombo, 300)
11h45 - Recebe Presidente da Câmara de Vereadores de Passo Fundo - Luiz Miguel Scheis (Gabinete da Presidência)
12:00 - Almoço com Reitores da PUC (Restaurante Panorama - Prédio 40)
16:00 - Reúne-se como Secretário Municipal da Fazenda - Roberto Bertoncini - Pauta: Jardim Marabá (Av. Siqueira Campos, 1044)
17:00 - Preside Sessão Solene Homenagem ao ex-prefeito João Verle (Plenário Otávio Rocha)
19:00 - Preside Sessão Solene Homenagem Pe. Lotário (Plenário Otávio Rocha)
20:00 - Terça In Câmara recebe a Casa do Artista (Teatro Glênio Peres)
20:30 - Convite para a Posse da Nova Diretoria do SINDICOV (Country Club)

quarta-feira, 30 de novembro
arte mario pepo
06:44 - Câmara no Ônibus - Pega linha Restinga Velha no final da linha - Sentido Bairro/Centro.
08:00 - Caravana das Boas Práticas Pedagógicas na EE Paulina Moresco (Rua Tomé Antônio de Souza, 160)
09:00 - Reunião da Bancada
14:00 - Sessão Ordinária - Comparecimento IBGE (Plenário Otávio Rocha)
19:00 - Reunião do Fórum de Entidades – Pauta: EIV (Plenário Ana Terra)

quinta-feira, 1 de dezembro
07:30 - Caravana das Boas Práticas Pedagógicas na Escola Parobé
09:30 - Câmara na Comunidade na Vila Icaraí I, Cristal - Ponto de Encontro: Av. Icaraí esquina Av. Dr. Campos Velho (Ao lado do Posto Shell)
14:00 - Sessão Ordinária (Plenário Otávio Rocha)
17:00 - Recebe Adriana Wagner - Pesquisadora da UFGRS - Cartilha de Direitos da Criança no Espaço Escolar (Gabinete da Presidência)
arte mario pepo
20h - Mostra de Cinema em homenagem aos 48 anos de carreira de Antônio Carlos Textor - Teatro Glênio Peres – Câmara Municipal de Porto Alegre – Av. Loureiro da Silva, 255

sexta-feira, 2 de dezembro
09:00 - Cerimônia de Abertura do 2º Seminário alusivo ao Dia do Conselheiro Tutelar - A Importância do Conselho Tutelar (Plenário Otávio Rocha)
10:00 - Câmara na Comunidade no Loteamento do Bosque, Rubem Berta - Ponto de Encontro: Sesi Rubem Berta - Rua Paulino Gonçalves Barcelos, 307 (Passando a rótula da Av. Bernardino Silveira Pastoriza)
14:00 - Recebe Presidente da Fasc, Kevin Krieger – Pauta: Cozinhas Comunitárias (Gabinete Presidência)
16:00 - Projeto Arte Pública visita a Obra Pegada Africana (Praça da Alfândega)
16:30 - Reunião sobre Atenção à Saúde do Escolar - Cece - Cosman - Smed - MP - Sec e Escolas
20:00 - Recebe homenagem no Jantar Conselhos Tutelares

sábado, 3 de dezembro
09:00 - Encontro Municipal do PT
10:00 - 1º Fórum Estadual de Adoção (Assembleia Legislativa)

domingo, 4 de dezembro
09:00 - VI Romaria de Nossa Senhora Desatadora de Nós (Igreja São Vicente Mártir - Rua Victor Silva, 186 Bairro Camaquã

** Agenda sujeita a alterações.

Projeto Arte Pública visita Pegada Africana nesta Sexta

foto viniciusvieir.blogspot.com 
Na sexta-feira (02/12), às 16h, a presidente da Câmara de Porto Alegre, vereadora Sofia Cavedon (PT), participa da última visita do ano do Projeto Arte Pública, que será a obra recentemente inaugurada, Pegada Africana.

Localizada na Praça da Alfândega, em frente ao Clube do Comércio, a obra pública faz parte do projeto desenvolvido pelo Programa Monumental/ IPHAN, a Prefeitura de Porto Alegre e o Centro de Referência Afro-Brasileiro (CRAB), e busca visibilizar a comunidade afro-brasileira com a construção de obras de arte em espaços públicos da cidade. Na praça da Alfândega, antigo largo das Quitandeiras, raízes históricas adquirem nova visibilidades na forma de continente africano, concebida a partir de uma linha formada por sinuosos movimentos.

Com informações do site da 57ª Feira do Livro.

Ex-prefeito João Verle receberá título de Cidadão Honorário

divulgação
A Câmara Municipal realiza na próxima terça-feira (29/11), às 17 horas, sessão solene de outorga do título Honorífico de Cidadão de Porto Alegre ao ex-prefeito da Capital João Verle. A honraria, proposta pelo vereador Adeli Sell (PT), irá ser entregue no Plenário Otávio Rocha (Avenida Loureiro da Silva, 255).

João Acir Verle é natural de Caçador (SC) e nasceu em 29 de novembro de 1939. Economista filiado ao Partido dos Trabalhadores, Verle foi eleito vereador de Porto Alegre em 1996, pelo PT, com 5.989 votos. Em 1999, foi escolhido para ser o presidente do Banrisul durante o governo de Olívio Dutra no Rio Grande do Sul, por sua competência técnica.

Em 2000, foi eleito vice-prefeito de Porto Alegre na chapa de Tarso Genro, pelo PT. Em abril de 2002, Tarso renunciou ao cargo para concorrer a governador do Estado, e Verle assumiu o cargo de prefeito.

Acesse aqui a Biografia resumida de Verle.

Com informações de Tatiana Feldens.

Sated propõe rever Lei da Meia-Entrada

foto felipe dalla valle/cmpa
A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), reuniu-se com representantes do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões (Sated-RS) e do Grupo de Teatro Levanta Favela. O grupo pretende lançar um debate sobre o ônus gerado pela Lei da meia-entrada (Lei n°. 9.989/06) aos artistas independentes e sem financiamento público. O encontro aconteceu na tarde de sexta-feira (25/11).

O presidente do Sated-RS, Vinícius Cáurio, opinou que a discussão é sempre feita a partir do ponto de vista do consumidor. “A polêmica é sempre gerada por quem vai utilizar o benefício, não por quem vai propiciá-lo”, defendeu. Segundo ele, a lei que prevê a meia-entrada onera os artistas independentes, que lutam para conquistar público e patrocínio. “Esquecem a função social do trabalho digno, com remuneração suficiente para sustentar uma família”, argumentou.

Caúrio salientou que a intenção é fomentar o debate e propiciar melhorias na legislação, não banir o benefício. “Não somos contra a meia-entrada. Queremos facilitar a produção teatral”, garantiu. Ele lembrou que o Projeto de Lei 4.571/08, ainda em tramitação no Congresso Nacional, prevê a limitação do benefício a 40% do total de ingressos disponíveis para cada evento. A presidente Sofia propôs que o tema seja levado à sociedade por meio de uma Audiência Pública e um Seminário. As ideias serão avaliadas pelo grupo. “Temos que discutir, ver o que está mal na Lei e reabrir o debate na Casa”, avaliou Sofia.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

Fiscalização de guardadores de carro não possui órgão designado

foto fernanda westerhofer/cmpa
A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), recebeu, na tarde desta sexta-feira (25/11) o comandante do Policiamento da Capital (CPC), coronel Atamar Cabreira. Ele apresentou à presidente as ações da Brigada Militar para coibir a atividade ilegal de flanelinhas na cidade. Atualmente, guardadores de carro em situação regular precisam usar uniforme com identificação e fornecer tíquete. A remuneração pelo serviço deve ser voluntária.

A lei para guardadores de carro existe desde 1975, segundo a Lei Federal n°. 6.242 de 23 de setembro daquele ano – regulamentada pelo Decreto n° 79.797, de 08 de junho de 1977. No entanto, o corpo da lei designava às autoridades municipais a função de criar normas específicas. Em 1986, a Lei n°. 5.738 cumpriu essa determinação, passando por modificações quatro anos depois. Mais recentemente, a Lei Complementar n°. 642/10, deu outras providências.

No entanto, o coronel ressalva que nenhuma destas medidas identificou e esclareceu qual é o órgão municipal competente para fiscalização, regulação e coordenação dos guardadores de carro. A função vem sendo exercida pela Brigada Militar. A indefinição gera uma lacuna no serviço. Para a presidente Sofia, falta uma posição mais atuante do Executivo. “Vamos formalizar a necessidade de regulamentar os artigos”, disse. Para o coronel, Porto Alegre passou a ser um exemplo para outras capitais, daí a necessidade de definir o órgão responsável.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof 5405)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Câmara na Comunidade: creche no Lami luta por alvará

foto elson sempé pedroso/cmpa
O 50º Câmara na Comunidade, da Câmara Municipal de Porto Alegre, esteve nesta sexta-feira (25/11) no Loteamento Jardim Floresta, bairro Lami. A direção da creche Ursinho Carinhoso está tentando, há mais de seis anos, conseguir o alvará de funcionamento da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), sem sucesso. A presidente da Casa Legislativa, Sofia Cavedon (PT), e os vereadores Luiz Braz (PSDB) e Carlos Todeschini (PT) estiveram no local para ouvir a demanda.

foto elson sempé pedroso/cmpa
A creche, que funciona na rua A, nº 822, existe desde 1998 e atende a nove crianças de zero a cinco anos. A diretora, Iara Pires, explicou que não consegue o alvará porque a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam) emitiu um parecer técnico dizendo que o local é área de risco, devido aos constantes alagamentos. “Só que aqui na creche não alaga. O que fica alagado é a rua D, na ponte que fica em cima de um dos braços do Arroio Manecão. E essa é uma luta nossa de anos”, contou indignada.

Ela e o morador Luis Carlos questionaram o fato de ter sido autorizada, pela Prefeitura, a construção de outra creche justo na rua D, onde ocorrem as inundações. “Como que passou pela Smam? Eu não posso aceitar isso”, reclamou Iara.

Para o vereador Todeschini, que é engenheiro, o grande problema é a inundação do Arroio Manecão. “A área da creche tem saneamento básico. Se o Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) realizasse uma dragagem adequada do arroio e das valas, resolveria o caso em 90%”.

Em relação ao alvará, a vereadora Sofia ficou de acionar o DEP, a Smic e a Secretaria Municipal de Educação (Smed). Também vai solicitar um levantamento topográfico da região, para ver a situação da regularização fundiária.

foto elson sempé pedroso/cmpa
Sofia criticou o que chamou de “fenômeno de não-limpeza dos arroios” por parte do DEP. “Nos últimos Câmaras, o DEP não tem aparecido, e os principais problemas estão ligados a ele. É criminoso o fato de não haver limpeza permanente dos arroios da cidade. Conforme Sofia, a Prefeitura é contraditória, porque vai construir outra creche na zona que realmente é de risco, em vez de investir na Ursinho, que já está estruturada e não oferece risco de alagamento. “São dois pesos e duas medidas, critérios nebulosos que favorecem uns, em detrimento de outros”.

Participaram também do Câmara na Comunidade representantes do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam) e Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Texto: Darlene Silveira (reg. prof. 6478)

Licenciamento de empresas transportadoras de resíduos sólidos ainda está pendente

foto felipe dalla valle/cmpa
Desde a última reunião do GT de Resíduos da Construção Civil, quando a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) anunciou a iniciativa de licenciar as empresas que fazem o transporte dos contêineres, pouco se pôde evoluir, segundo o relato da coordenadora da equipe de resíduos sólidos do órgão, Alessandra Pires. A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), considera importante a intervenção do secretário Luiz Fernando Záchia. “Precisamos que o secretário dê ritmo para o licenciamento”, manifestou-se. A reunião aconteceu na tarde desta quinta-feira (24/11).

Foram realizadas vistorias nas 17 empresas que abriram processo junto à Smam para obter a licença. No entanto, constatou-se que várias delas recebem materiais de difícil destinação (ferragens, sucata) e mantêm outras atividades além do transporte de resíduos, como oficina mecânica. A maioria funciona com alvará provisório concedido pela Secretaria Municipal de Produção, Indústria e Comércio (Smic). Alessandra informou que o problema está em definir que tipo de licenciamento será concedido. “Teria que se criar códigos, classificações específicas”, considerou.

Além disso, a Lei de Licenciamento ainda não foi regulamentada. A ausência de uma permissão formal ainda impede que empresas sejam contratadas por companhias que possuam o ISO 9001 de gestão de qualidade, mesmo que a Smam emita uma declaração da entrada do processo. A presidente Sofia agendará reunião com o secretário Záchia para tratar o assunto.

Novas áreas

foto felipe dalla valle/cmpa
O grupo mostrou-se bastante otimista com o levantamento de possíveis áreas de destinação dos resíduos no Lami. A favor, Alessandra destacou que a atividade é considerada não tão impactante. A área mais provável possui 23 hectares. Porém, a autorização depende da Declaração Municipal das Condições Urbanísticas de Uso e Ocupação do Solo (DM) emitida pela Secretaria do Planejamento Municipal (SPM). Só depois disso que a Smam estaria apta a dar também seu aval. Sofia garantiu que entrará em contato com o secretário do Planejamento, Márcio Bins Ely, a fim de verificar o andamento.

Representantes de empresas transportadoras de resíduos sólidos ainda salientaram a necessidade de promover a divulgação de companhias em fase de licenciamento, bem como conscientizar os geradores e fiscalizar os contêineres (uma sugestão é de que este trabalho seja feito em parceria com a Empresa Pública de Transporte e Circulação – EPTC). “Não dá para competir com empresas ilegais. O gerador paga pelo mais barato, não pelo destino certo”, protestou Marcus Paulo Pozzobon, da Associação de Transportares de Caçambas Estacionárias (ATCE).

O coordenador da Divisão de Destino Final (DDF) do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), Arceu Rodrigues, alertou sobre o ônus gerado pelo descarte irresponsável. “Temos que recolher os resíduos nesses focos ilegais. O usuário paga duas vezes. A empresa larga, o DMLU recolhe”, explicou. Para a presidente Sofia, o investimento deve acontecer na formalização do serviço. “É importante estimular as empresas a se licenciarem”, disse.

No encontro desta quinta, participaram representantes da Smam, DMLU, ATCE, Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-RS) e empresas de logística ambiental e de transporte de resíduos. O Grupo de Trabalho sobre Resíduos Sólidos da Construção Civil foi constituído na Câmara Municipal de Porto Alegre após a realização da Audiência Pública, que debateu a temática em maio deste ano.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

Jairo Klein retorna ao Teatro Glênio Peres

arte mario pepo
Um brinquedo. Esse é o ingresso para assistir o espetáculo “Eu, Pessoa e outros Eus”, com o ator Jairo Klein. As doações serão destinadas para o Natal da Pequena Casa da Criança.

A apresentação acontece nesta sexta-feira, 25/11, às 20h, no Teatro Glênio Peres (Av. Loureiro da Silva, 255 – 2º andar). A entrada é gratuita e há estacionamento no local.

Com roteiro inspirado na obra do poeta português Fernando Pessoa e de seus heterônimos mais conhecidos – Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos –, protagoniza o espetáculo .

O trabalho reúne, além da figura marcante do poeta, a passagem nítida e múltipla por cada um deles, com características próprias que envolvem suas personalidades. O espaço cênico é intimista e dividido em três planos: o da realidade, o da ilusão e o da memória. O recital está em cartaz há mais de quinze anos e já percorreu a capital e diversas cidades do interior gaúcho, além de Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Goiás. Em 2009, participou do 8º Colóquio Anual da Lusofonia em Bragança, Portugal.

Informações: (51) 3220-4174, com Rafael Baião, ou por e-mail: rafaelbaiao@hotmail.com

Pesquisador pede mais atenção à arte pública

foto mariana fontoura/cmpa
O pesquisador e especialista em arte pública José Francisco Alves pediu, no período de Comunicações Temáticas da sessão desta quinta-feira (22/11) da Câmara Municipal de Porto Alegre, que o Legislativo e a prefeitura dispensem maior atenção às obras de arte públicas. “É preciso cuidar do patrimônio”, disse. “O que Porto Alegre tem ninguém tem.”

Alves contou que, quando viaja para falar sobre arte urbana, geralmente as pessoas não acreditam que Porto Alegre possa ter um acervo tão rico de monumentos e esculturas públicas, inclusive de arte contemporânea. Lembrou que enviou um exemplar de seu livro A Escultura Pública de Porto Alegre para a biblioteca da Universidade de Barcelona e acabou sendo convidado para ministrar um curso por lá, “tal a importância que viram no acervo”.

O palestrante informou que Porto Alegre tem uma infinidade de monumentos que homenageiam datas e pessoas, peças das artes cemiterial e contemporânea e “até daquela arte que visa a dar status cultural” a algum espaço. “Todas essas categorias são muito fortes na cidade, acima da média em relação às outras capitais”, frisou. Alves também citou o fachadismo como característica singular do município. “Não existe na América Latina cidade que tenha uma produção tão grande em estatuaria em fachadas”, afirmou. “Esse fenômeno só ocorreu aqui.”

Segundo Alves, o vandalismo é, infelizmente, outra característica marcante de Porto Alegre, tendo se acentuado nos últimos 15 anos. “Os equipamentos urbanos e as obras de arte sofrem muita depredação; é um problema crônico que não se repete no Brasil nesse nível”, atestou. “Os bancos e lixeiras podem ser substituídos, mas as obras de arte não.”

Na opinião de Alves, ainda é possível reverter a situação de destruição. Ele lembrou de uma audiência pública ocorrida na Câmara sobre obras de arte públicas. “Vi que muitos vereadores estavam preocupados e reconheceram que a Câmara deve fazer mais sobre esse assunto”, disse. Também recordou do público que destacou o quanto importante é cuidar do patrimônio.

Alves citou que as obras de arte públicas de Porto Alegre têm diversas origens: concursos, eventos - como a Bienal – e autorizadas pela Câmara. Dessa forma, na sua opinião, seria fundamental a criação, pela prefeitura, de uma comissão específica de avaliação das peças. Lembrou que, para a inserção de qualquer monumento ou obra ao ar livre, precisam ser levados em conta diversos aspectos, entre eles qualidade plástica e segurança para a população. “São questões que envolvem as áreas da cultura, do planejamento urbano e meio ambiente”, considerou.

O palestrante

José Francisco Alves é doutorando e mestre em Teoria, História e Crítica de Arte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), especialista em Gestão do Patrimônio Cultural pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), graduado em Escultura pela Ufrgs e professor concursado do Atelier Livre. Entre os livros publicados, estão A Escultura Pública de Porto Alegre – História, Contexto e Significado, que hoje foi distribuído a vereadores e funcionários, e Fontes D’Art no/au Rio Grande do Sul.

Matéria publicada no Portal da Câmara Municipal de Porto Alegre/Assessoria de Imprensa

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

População convive com esgoto a céu aberto na Vila Nazaré

foto jonathan heckler/cmpa
“Nossa comunidade foi esquecida há muito pelo poder público”. A queixa é da presidente da Associação dos Moradores da Vila Nazaré, bairro Sarandi, Maria Madalena Nascimento. Cerca de 1.300 famílias vivem em condições subumanas. Esgoto correndo a céu aberto, invadindo casas e uma escola em dias de chuva é rotina para os moradores. Para conhecer essa realidade, o Câmara na Comunidade, da Câmara Municipal de Porto Alegre, esteve nesta quinta-feira (24/11) no local.

O pátio da casa número 210 da rua D está alagado com esgoto há mais de mês, devido à obstrução da rede mista (esgoto cloacal e pluvial). A auxiliar de limpeza Marinês Santos convive diariamente com o problema, junto com o marido e os filhos. “Tenho quatro filhos e os dois menores, de dois e seis anos, nem podem brincar no pátio. Eles tão com problemas nos olhos, com febre, vômito e diarreia. E eu tô me atacando da bronquite, além da rinite alérgica, que meus filhos têm também”. Marinês diz que já reclamou para a Prefeitura várias vezes em vão. “Eles só dizem que vêm amanhã e até agora nada aconteceu.”

foto jonathan heckler/cmpa
Conforme o vice-presidente da Associação, Ademar Cardoso, o maior problema de esgoto obstruído está no beco 14 de Novembro. “Aqui foi feita uma rede, mas não funciona. Faz mais de dois anos que o esgoto corre a céu aberto e, quando chove, invade as casas”. A moradora de 74 anos, Tereza dos Santos, afirmou que prefere passar fome a morar no local. “Nós tamo tudo virado numa coisa aqui. É muito triste”, desabafou.

Maria Madalena explicou que a Vila vai ser removida, mas o prazo é 2013. “A área foi desapropriada pela Prefeitura há três anos. Algumas famílias vão ficar no Sarandi mesmo e outras vão pro bairro Mario Quintana. Por causa disso, eles não resolvem nossos problemas. Mas como vamos viver até lá desse jeito?”, questionou.

foto jonathan heckler/cmpa
A moradora Sonia Gouveia estava indignada com a situação, pois está com gastrointerite aguda, e seu filho sofre com vômitos e diarreia. “O médico manda a gente beber água, mas toda a água que bebemos vem do esgoto. É muita gente doente, muitos com Hepatite A. Tem rato maior que cachorro correndo pela casa. E o cheiro de esgoto não deixa a gente dormir. Ou eles arrumam isso tudo ou tiram a gente daqui”.

Posto de saúde

A Unidade Básica de Saúde da Vila Nazaré tem uma demanda grande, e o médico não consegue atender a todos. Segundo Maria Madalena, o atendimento ideal é de 900 famílias por mês, e ele atende a 1.300. “São muitos casos de verminoses e infecções de pele, tudo devido à falta de saneamento básico. O médico está sobrecarregado. Daqui a pouco vamos fechar as portas do posto”, anunciou.

Escola

Na Vila funciona um anexo da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Ernesto Tocchetto, que oferece da 1ª a 4ª séries a cerca de cem alunos. “O prédio tá caindo, tá cheio de cupim. Corre o risco de desabar a qualquer momento. E quando chove, o esgoto alaga tudo”, queixou-se Maria Madalena.

Para a presidente da Câmara, vereadora Sofia Cavedon (PT), a situação vivida pela comunidade é um drama. “É uma comunidade heroica, porque, apesar das péssimas condições de vida, as pessoas conseguem manter sua dignidade e lutam para mudar a situação”. Sofia ficou de acionar o Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), que não compareceu ao Câmara. “Vamos solicitar uma ação continuada do DEP aqui na Vila”, prometeu. “É um absurdo que essas mais de mil famílias sofram esse abandono das políticas públicas”.

Compareceram ao Câmara na Comunidade, além da presidente Sofia, os vereadores Mauro Pinheiro (PT) e Carlos Todeschini (PT), além de representantes do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) e Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE).

Darlene Silveira (reg. prof. 6478)
Assessoria de Imprensa da Presidência

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Teatro Glênio Peres exibe filmes de Antônio Carlos Textor nesta Quinta

reprodução
O Teatro Glênio Peres (Av. Loureiro da Silva, 255 - 2º andar) exibe, nesta e na próxima quinta-feira, 24/11 e 1º/12, uma série de filmes do cineasta porto-alegrense Antônio Carlos Textor. Sua carreira de diretor começou em 1963, quando debutou com o curta-metragem Um Homem e o Destino. Textor já possui no currículo mais de 20 filmes, a maioria ambientada em Porto Alegre, ou tendo a capital gaúcha como tema principal. Muitos foram premiados em festivais e outros são considerados clássicos do cinema gaúcho, dentre os quais se destacam A Cidade e o Tempo (1970), Carrossel (1985) e Quintana dos Oito aos 80 (1998).

Nos dois dias, a mostra inicia às 20h. A entrada é franca.

Confira a programação:

24 de novembro – 20h
-
A Cobra de Fogo
- A Colonização Alemã no Rio Grande do Sul
- A Colonização Italiana no Rio Grande do Sul
- O Negrinho do Pastoreio

01 de dezembro – 20h
- A Cidade e o Tempo
- A Senhora do Rio
- Urbano
- Grafite
- Um Maravilhoso Espanto de Viver
- Carrossel
- Quando o Dia Surgir
- Quintana dos Oito aos 80

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

IBGE apresentará Retrato de Porto Alegre

foto leonardo contursi/cmpa
A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereadora Sofia Cavedon (PT), recebeu na segunda-feira (21), o chefe da Unidade Estadual do IBGE, José Renato Braga de Almeida, e o gerente do Instituto, Ernesto Saraiva. No encontro os representantes do IBGE apresentaram o mapa de Porto Alegre e como buscar informações no site da instituição.

Segundo José Renato, o site permite realizar qualquer busca temática e cruzamentos, "o Censo 2010 é um sistema que permite que o usuário identifique as áreas que determina". Para a presidente da Câmara as informações são de interesse especial dos vereadores. "O retrato de Porto Alegre é muito importante para quem atua diariamente com os cidadãos", reforçou Sofia.

Nesse sentido, informa ela, os representantes do IBGE no RS estarão na próxima quarta-feira (30), às 14h, no período de Comparecimento da sessão ordinária da Câmara de Porto Alegre, quando apresentarão a ferramenta e como melhor utilizá-la.

Momento Leitura na escola José Loureiro da Silva

foto jonathan heckler/cmpa
A Escola Municipal de Ensino Fundamental José Loureiro da Silva (Av. Capivari, 1999 - Cristal) realizará amanhã (24/11), das 8h às 9h, a 3ª edição do Momento Leitura, promovido pela biblioteca da instituição. Alunos, professores e funcionários dedicarão uma hora de seus trabalhos para promover a leitura com os alunos. As sessões serão distribuídas em várias salas da escola. Hoje, o dia era para cada um selecionar a obra que interpretará amanhã.

Mais informações: (51) 3266.5175
Diretora: Célia Maria Trevisan

Texto: Idiana Tomazelli - Jornalista em formação
Edição: Darlene Silveira (reg. prof. 6748)

A arte da Capoeira na EMEF Loureiro da Silva

foto jonathan heckler/cmpa
Ela é considerada um jogo, uma dança, uma arte, uma brincadeira, até uma luta. A Capoeira é o resultado da fusão de culturas africanas, no Brasil, devido à necessidade de libertação da situação de escravidão em que se encontravam os negros. E na Escola Municipal de Ensino Fundamental José Loureiro da Silva, bairro Cristal, ela é oferecida aos alunos, ex-alunos e pessoas da comunidade por meio do projeto “Capoeira da Escola” desde 1998. “A finalidade é criar um espaço de aprendizado e convivência, proporcionando a integração social, o cultivo e a valorização das tradições afrobrasileiras e seus valores civilizatórios, buscando o desenvolvimento da consciência de cidadania e de qualidade de vida”. Quem explica é o professor de Educação Física e mestre em Capoeira, Carson Siega. Para contar essa história, a escola recebeu nesta quarta-feira (23/11) a “Caravana das Boas Práticas Pedagógicas” da Câmara Municipal de Porto Alegre.

De acordo com Siega, o projeto propõe o ensino da Capoeira e outras manifestações da cultura afrobrasileira (Maculelê, Samba de Roda, Puxada de Rede, entre outras), visando a um trabalho educativo plenamente integrado ao ambiente escolar. Funciona às segundas-feiras, pela manhã; às quintas e sextas-feiras, à tarde. Às vezes, também há atividades aos sábados. Os participantes, de seis a 17 anos, têm regras a seguir como não faltar às aulas, não brigar, ouvir com atenção e respeitar o próximo. “O viés da nossa Capoeira é o desportivo, o lúdico, e não o de luta. E a gente percebe que ela melhora as atitudes de comportamento e o rendimento escolar dos alunos”.

foto jonathan heckler/cmpa
O professor esclareceu que o “Capoeira da Escola” integra o Projeto Político-Pedagógico (PPP) da instituição. Atualmente, são 50 frequentadores assíduos e mais os eventuais. “Muitos vem seguidamente para matar as saudades dos bons tempos de escola e fazer relatos dos benefícios que obtiveram em suas vidas, através da prática e pelos ensinamentos da Capoeira”, contou Siega.

Os integrantes já fizeram várias apresentações em eventos das redes de ensino municipal, estadual e outras, além do evento de dois dias que ocorre todos os anos na própria escola – o “Campeonato Escolar de Capoeira” e o “Batizado e Troca de Graduações”. “Todas essas ações deram visibilidade ao projeto e fizeram com que o mesmo se tornasse uma referência neste tipo de trabalho dentro da Rede Municipal de Ensino”, relatou Siega com orgulho.

“O trabalho desenvolvido na escola é de uma riqueza que não tem par”, afirmou a presidente da Câmara, vereadora Sofia Cavedon (PT). Segundo ela,é um trabalho de resgate da cultura afrodescendente. “Por meio dele, os alunos se identificam, têm a sensação de pertencimento à escola, à comunidade, a esse universo. A Capoeira tem um papel de resistência e é um instrumento de desenvolvimento integral de crianças e adolescentes”.

Texto: Darlene Silveira (reg.prof. 6478)

Câmara no Ônibus verifica condições da linha Alameda

foto sofia cavedon
No Câmara no Ônibus desta quarta-feira (23/11), a presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), vistoriou a linha 347 – Alameda (consórcio Unibus). O embarque foi às 7h15, em frente à Escola Municipal de Ensino Fundamental Judith Macedo de Araújo (Rua Saul Constantino, 100 – São José).

A linha Alameda é uma das que servem o Presídio Central, no bairro Cel. Aparício Borges. Em dias de visita – sábados e domingos, das 10h às 13h –, a quantidade de coletivos é insuficiente. Penitenciária superlotada, ônibus superlotado.

foto sofia cavedon
Nos dias de semana, principalmente no sentido centro-bairro, os veículos estão sempre lotados e poucos deles oferecem acessibilidade. Os usuários aguardam longos intervalos, e alguns motoristas não param para o embarque. Outra reclamação bastante relatada é a da sujeira. Apesar de o adesivo garantir que o ônibus está imunizado contra insetos – a data da inspeção constava em 07/11/11 –, baratas disputam o espaço com os passageiros.

O Câmara no Ônibus surgiu a partir da manifestação das lideranças comunitárias da Lomba do Pinheiro. Desde abril, o projeto vem vistoriando as linhas de ônibus da Capital, conforme as reclamações que chegam à Câmara Municipal.

Os usuários do transporte coletivo de Porto Alegre podem manifestar sua opinião na Ouvidoria da Câmara (Av. Loureiro da Silva, 255 – 3º andar), no Quiosque da Ouvidoria no Mercado Público pelo fone 0800 510226, ou por e-mail: ouvidoria@camarapoars.gov.br e presidencia@camarapoa.rs.gov.br. Também podem usar os serviços da Prefeitura ligando para 118, da EPTC, e 156 – Atendimento ao Cidadão.

Coral da Ufrgs festeja 50 anos com apresentação nesta quarta

O Coral da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e a Camerata Jovem de Porto Alegre (formada por alunos da Escola de Música Tio Zequinha) estarão reunidos às 20 horas desta quarta-feira (23/11) no Teatro Glênio Peres da Câmara Municipal (Avenida Loureiro da Silva, 255). O espetáculo, que homenageia os 50 anos do Coral, tem entrada franca.

Serão apresentadas quatro composições: Judas Maccabeus, de G. F. Händel; Jesus, Alegria dos Homens, de J. S. Bach; Concerto nº 2 in G, de F. Seitz, e Gloria in D, de A. Vivaldi. O Coral e a Camerata são regidos pelo maestro Lucas Alves, tendo como preparadora vocal a soprano Cíntia de los Santos. A apresentação conta com apoio da Ufrgs (Pré-Reitoria de Extensão) e da Escola de Música Tio Zequinha.

História

O Coral da Ufrgs foi fundado em 13 de agosto de 1961 pelo maestro Pablo Komlós, na gestão do reitor Elyseu Paglioli, para atuar junto à Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). HOje tem como maestro Lucas Alves e preparadora vocal a soprano Cíntia de los Santos. Passou a dedicar-se à música a capella em 1969, sob a regência do maestro Nestor Wennholz.

O Coral recebeu prêmios regionais, nacionais e internacionais, conquistando o 1° lugar no II Concurso Nacional de Coros MEC-Funarte-Rede Globo, em 1978, o maior realizado no Brasil; o 1° lugar no 14° Festival Internacional de Coros de Porto Alegre, em 1989, e o 2° lugar nas edições de 1993 e 1997 desse festival. Foi convidado a participar de festivais no Chile, Argentina, Uruguai e Paraguai. Em 1990, foi selecionado e representou o RS no I Brasil Cantat em Novo Hamburgo e, em 1992, no II Brasil Cantat em Belo Horizonte, que reuniu os melhores coros do Brasil.

Em homenagem aos 100 anos de nascimento de seu fundador, o Coral da Ufrgs promoveu o Festival de Coros Maestro Pablo Komlós, com edições em 2007 e 2009. Nesses 50 anos de atividades ininterruptas, o Coral realizou mais de 1.500 apresentações. Seu repertório abrange peças de todas as épocas e estilos musicais, buscando a elevação do nível técnico-artístico. Vinculado à Pró-Reitoria de Extensão, o Coral da Ufrgs é formado por alunos, ex-alunos, professores, funcionários da universidade e pela comunidade.

A Câmara Municipal tem estacionamento fechado e gratuito. Informações com o coordenador do Teatro Glênio Peres, Rafael Baião: (51) 3220-4174, e-mail rafaelbaiao@hotmail.com

Matéria publicada no Portal da Câmara Municipal de Porto Alegre.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Câmara no Ônibus - Reportagem de TV mostra dificuldade dos usuários

Na manhã de 16 de novembro de 2011, a equipe de reportagem do SBT acompanhou presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), na vistoria do Câmara no Ônibus na linha 360 - Ipê (confira a matéria no blog). O projeto vem sendo desenvolvido desde abril pela Câmara, verifica as principais reclamações dos usuários e encaminha à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e ao Ministério Público.

A matéria abaixo foi veiculada no SBT Rio Grande de 16/11/11, às 12h40. Os direitos sobre as imagens e o material são exclusivos da emissora.
http://www.sbt-rs.com.br/



Os usuários do transporte coletivo de Porto Alegre podem manifestar sua opinião na Ouvidoria da Câmara Municipal (Av. Loureiro da Silva, 255 – 3º andar) ou no Quiosque da Ouvidoria no Mercado Público, pelo fone 0800 510226, ou por e-mail: ouvidoria@camarapoars.gov.br e presidencia@camarapoa.rs.gov.br. Também podem usar os serviços da Prefeitura ligando para 110, da EPTC, e 156 – Atendimento ao Cidadão.

Educação musical em debate

foto leonardo contursi/cmpa
Promover a discussão sobre o ensino de música na educação básica, aprofundar a legislação a respeito (Lei 11. 769/08), promover o debate teórico-metodológico sobre educação musical no Brasil e no mundo, além de partilhar experiências em educação musical. Esses são os objetivos do 2º Encontro de Educação Musical de Porto Alegre e 1º Encontro de Educação Musical do Rio Grande do Sul, que ocorrem de hoje (22/11) a sexta-feira (25/11), no Plenário Ana Terra da Câmara Municipal de Porto Alegre, uma das apoiadoras do evento. Com o tema “Educação Musical para o Século XXI: discutindo sobre perspectivas pedagógicas na Educação Básica”, a promoção é da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) e da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre (Smed).

Compuseram a mesa de abertura a presidente da Câmara, vereadora Sofia Cavedon (PT); a representante da Associação Brasileira de Educação Musical, Maria Cecília Torres; a coordenadora dos encontros e do curso de graduação em Música da Uergs, Cristina Rolim Wolffenbüttel; e o reitor da Uergs, Fernando Guaragna Martins.

foto leonardo contursi/cmpa
Conforme Cristina, participam cerca de 70 pessoas de 17 municípios: do RS (a maioria), de Minas Gerais e Amapá. “Teremos painéis, palestras, comunicações orais e apresentações artísticas”. Um dos painéis será sobre a coleção para escolas “Batuque Batuta”, da editora Saraiva, também apoiadora do evento, com os autores da obra: o doutor e mestre em Linguística Márcio Coelho e a artista plástica, cantora e pedagoga Ana Favaretto.

“A música é estratégica na educação que sonhamos. A gente se surpreende com a resposta dos alunos que têm contato com a música, tanto no seu aprendizado, quanto em sua realização pessoal”, afirmou Sofia. Segundo ela, todos os movimentos que fazem circular essas experiências são muito importantes. “Essa Casa também é da música, é do apoio à educação”.

O reitor Guaragna destacou que a Uergs está em processo de recuperação e que, para o desenvolvimento do Estado, é preciso que haja equilíbrio entre as regiões. “E, ao lado de prioridades científicas e tecnológicas, o desenvolvimento cultural e artístico é fundamental”.

Texto: Darlene Silveira (reg. prof. 6478)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sofia quer instituir o Dia Municipal pela Eliminação da Violência contra as Mulheres

Se depender da vereadora Sofia Cavedon (PT), o Dia da Dona de Casa – 31 de outubro - será substituído pelo Dia Municipal pela Eliminação da Violência contra as Mulheres – 25 de novembro. Entrou em pauta na Câmara Municipal de Porto Alegre, nesta segunda-feira (21/11), o Projeto de Lei Nº 172/11, de autoria da vereadora, que altera o anexo à Lei nº 10.904/2010 – que institui o Calendário de Datas Comemorativas e de Conscientização do Município de Porto Alegre e organiza e revoga legislação sobre o tema-, e alterações posteriores, excluindo o Dia da Dona de Casa e incluindo o Dia Municipal pela Eliminação da Violência contra as Mulheres.

"Nós encaminhamos a extinção do Dia da Dona de Casa por entender que ele marcava uma visão inadequada da mulher para o nosso tempo, para os direitos da mulher e para a necessária divisão das tarefas de reprodução da vida entre homem e mulher, entre marido, esposa e filhos. queremos colocar no lugar este dia de enfrentamento à violência contra a mulher. Essas duas iniciativas visam, sim, a construir uma sociedade que respeite os direitos da mulher, mas principalmente que se possa mudar a cultura da divisão de tarefas para a reprodução da vida, que todos possam participar da bela aventura de constituir família de forma igualitária", defendeu Sofia.

Agenda da Semana da Presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre

Agenda da vereadora Sofia Cavedon (PT).

segunda-feira, 21 de novembro
09:00 - Recebe Sr José Renato(chefe da Unidade IBGE no RS) – Pauta: Área ocupada pelo IBGE – Gabinete da Presidência
10:00 - Reunião da Mesa Diretora (Salão Nobre Vereador Dilamar Machado)
11:00 - Reunião da Mesa Diretora e Lideranças (Salão Nobre Vereador Dilamar Machado)
14:00 - Sessão Ordinária (Plenário Otávio Rocha)
19:00 - Evento comemorativo 30 anos da Sociedade Beneficente e Cultura Beit Lubavitch (Sociedade Leopoldina Juvenil)
19:30 - Audiência Pública Meio Ingresso - Sated RS (Teatro Túlio Piva- República,575)
20:00 - Jantar Afro PT (Chalé da Praça XV)
20:30 - Jantar 50 anos Fenac (Novo Hamburgo)

terça-feira, 22 de novembro
arte mario pepo
08:30 - Convite Teleconferência Movimento Político pela Unidade - Vereador Nedel (Salão Nobre)
09:00 - Seminário Música na Escola (Plenário Ana terra)
11:00 - Recebe a Presidente do Conselho Escolar da EE Parobé -– Gabinete da Presidência
14:30 - Visita Galpão de Reciclagem Cooperativa Mário Quintana
16:00 - Reunião com Banco de Alimentos (Porto Seco)
18:00 - Aniversário Marsia Sulzbacher
19:00 - Participa da entrega do Prêmio Press 2011- Oscar da Imprensa Gaúcha (Teatro dante Barone)
20:00 - Coquetel de Independência do Líbano (Sociedade Libanesa - Rua Barão do Rio Grande, 36)
20:00 - Terça Incâmara - Demétrio, Pedrinho e Toneco Costa (Teatro Glênio Peres)

quarta-feira, 23 de novembro
08:00 - Caravana das Boas Práticas Pedagógicas na EMEF Loureiro da Silva (Rua Capivari s/nº - Cristal)
09:00 - Reunião Bancada PT
14:00 - Sessão Ordinária (Plenário Otávio Rocha)
20:00 - Homenagem 50 anos Coral da UFRGS (Teatro Glênio Peres)
20:00 - Leilão de Arte no Teatro São Pedro - Leiloeiro Gasparotto
20:00 - 25 Anos Associação Brasileira dos escritórios de Arquitetura (Country Club- Rua Líbero Badaró,524)

quinta-feira, 24 de novembro
divulgação
09:30 - Câmara na Comunidade na Vila Nazaré/Sarandi - Ponto de Encontro: PSF Nazaré - Rua A - São Sebastião
12:00 - Almoça com Reitor Joaquim Clotet - Reitor da PUCRS
14:00 - Sessão Ordinária (Plenário Otávio Rocha)
17:00 - Reunião GT Resíduos Sólidos - Salão Nobre
19:30 - Convite Top de Marketing ADVB RS (Teatro Bourbon Coutry - Av Túlio de Rose, 100 2º pavimento)
20:00 - Mostra de Curta Metragens - Antônio Carlos Textor (Teatro Glênio Peres)

sexta-feira, 25 de novembro
arte mario pepo
09:30 - Câmara na Comunidade – Loteamento Jardim Floresta/Lami - Ponto de Encontro: Rua A, nº 822 - Loteamento Jardim Floresta – LAMI - Ponto de referência: Rua em frente à Fábrica da Perdigão na Estrada do Lami (altura do n° 3199).
14:30 - Recebe Coronel Atamar - Projeto Guardadores de Carros - Gabinete da Presidência
15:30 - Recebe Drª Patrícia Kettermann - Defensora Pública - convite 30 anos da Associação - Gabinete da Presidência
20:00 - Jairo Klain interpreta texto de Fernando Pessoa - Arrecadação de Brinquedos para doação (Teatro Glênio Peres)

sábado, 26 de novembro
10:00 – Ouvidoria da Câmara de Vereadores na Restinga (Esplanada)

domingo, 27 de novembro
10:00 - Comemorações alusivas aos 150 da Unificação Italiana (Praça Garibaldi esquina Venâncio Aires)
20:00 - Recebe Homenagem na Semana da Restinga (Esplanada da Restinga)

* Agenda sujeita a alterações.

domingo, 20 de novembro de 2011

Câmara na Comunidade - Nova Gleba pede soluções em arroio e atendimento de saúde

foto fernanda westerhofer/cmpa
Casas dominadas pela água serão, mais uma vez, parte do retrato da vila Nova Gleba, na zona norte da Capital, caso a dragagem do Arroio Feijó permaneça estagnada. A ponte na divisa com Alvorada chega a praticamente desaparecer quando há chuva forte. Os moradores reivindicaram a demanda no Câmara na Comunidade deste sábado, 19/11, que levou a presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon (PT), e os vereadores Carlos Todeschini (PT), Maria Celeste (PT), Paulinho Rubem Berta (PPS) e Toni Proença (PPL) à região.

Segundo a própria comunidade, já foi realizada a dragagem do arroio há um bom tempo. Agora, novamente sofrendo com o processo de assoreamento (obstrução por sedimentos, areias e detritos), o nível da água sobre com frequência. A solução seria efetuar uma nova dragagem para remoção destes acúmulos. A reclamação dos moradores é que ninguém quer assumir a tarefa, seja o Estado ou as prefeituras de Alvorada (que teria ajudado na obra anterior) e de Porto Alegre.

foto fernanda westerhofer/cmpa
Outra indefinição que aflige a Nova Gleba é a ampliação da sede do Programa Saúde da Família (PSF), localizado na Rua Paulo Henrique Ten-Caten, 171. O morador José Valdir Rodrigues da Silva mostrou a planta do projeto, encomendada pela própria Secretaria Municipal da Saúde (SMS), mas ressalvou que as reformas realizadas no prédio foram feitas à revelia do que estava previsto. “Depois disso, já ganhamos a obra várias vezes no Orçamento Participativo (OP) e não levamos”, reclamou.

Em outubro de 2010, Associação Comunitária Nova Gleba (ACNG) enviou um ofício à SMS questionando os motivos da demora. O projeto prevê a construção de novas salas, além de uma cancha poliesportiva na Praça Irineu Esteris da Silva, ao lado da sede – garantidos pelo OP de 2008 e 2009. A moradora Maria Angélica Machado retratou o drama vivido pelos integrantes da comunidade. “O PSF sofre um excesso de demanda. Nossa região precisa de mais postos. Há pessoas dormindo na fila para conseguir atendimento”. Segundo a presidente da ACNG, Dircéia Matias, a situação é agravada pela falta de médicos testemunhada desde há sete meses.

foto fernanda westerhofer/cmpa
A presidente Sofia lamentou o entrave em uma demanda que vem sendo solicitada desde 2003. “O Governo Municipal tem que nos responder quando vai ser ampliado. A Câmara vai exigir que deem andamento a este projeto”, observou. O vereador Toni Proença assumiu a mesma posição. “A Prefeitura deve ou resolver o problema, ou dizer por que não foi resolvido. Mas tem que dizer”, concluiu.

O Câmara na Comunidade deste sábado contou com a presença de representantes do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Secretaria Municipal de Obras e Viação (SMOV) e Centro Administrativo Regional (CAR) Eixo Baltazar.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação
Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

Leia também:

Nova sinalização leva menos risco ao trânsito na vila Nova Gleba
Nova Gleba protesta contra mortes por atropelamentos