quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Estaleiro Só e o destino da orla

Versão deste artigo foi publicado no Jornal do Comércio do dia 22/10/2008.

Realizada a escolha dos novos representantes da cidade na Câmara, refletir sobre as decisões que ali são tomadas é necessário. É compromisso de quem recebe um mandato honrar as melhores tradições republicanas, de transparência, respeito às leis, impessoalidade e igualdade de tratamento que os cidadãos merecem.

No caso do projeto de Lei que modifica o regime urbanístico da área do antigo Estaleiro Só, há uma regra pública que orientou o leilão judicial, que determinou os interessados, as ofertas e o comprador. Mudanças posteriores, que alteram radicalmente a rentabilidade do negócio, não é ético.

Acesse aqui a íntegra do artigo.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Cece discute educação em escolas especiais e inclusão escolar

A Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre promoveu, na noite de quarta-feira (22/10), mais um encontro do ciclo de debates Desafios do Processo de Inclusão Escolar, desta vez com foco na discussão sobre as escolas especiais.

Coordenado por Sofia, presidenta da Cece o evento reuniu representantes da Secretaria Municipal da Educação (Smed), diretores, professores, funcionários e alunos das escolas especiais. O ciclo terá ainda mais dois encontros, nos dias 12 de novembro e 17 de dezembro.

Saiba mais...

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Amanhã: Festa da Vitória!

Cece discute licença de funcionários responsáveis por alunos com necessidades especiais

Para discutir o artigo 94 da Lei Complementar n° 133, que trata da assistência ao funcionário, pai, mãe ou responsável por excepcional físico ou mental em tratamento, a Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre se reuniu com a Secretaria Municipal de Administração (Sma) e o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), na manhã desta terça-feira (21/10).

Sofia, presidente da Cece, informou que tem recebido denúncias de funcionários de que não é cumprido o que está previsto na lei. Sofia julgou também que o artigo precisa ser revisto: “Trabalhadores passam por situações humilhantes quando vão renovar a biometria, que é semestral, mesmo quando a doença é permanente. Temos que ter a adequação da lei”, defendeu.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Cece discute amanhã a assistência aos responsáveis por alunos com necessidades especiais

A Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre avaliará, amanhã, terça-feira (21/10), a aplicação do artigo 94 da Lei Complementar n° 133, que trata da assistência ao funcionário, pai, mãe ou responsável por excepcional físico ou mental em tratamento.

O encontro será realizado às 9h30min, na sala da Comissão, 3° andar do Legislativo (Av. Loureiro da Silva, 255). Foram convidados para a discussão a Associação dos Trabalhadores em Educação do Município de Porto Alegre (Atempa), a Secretaria Municipal de Administração (Sma), o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e a Biometria do Município.

Agapan defende orla do Guaíba

A Tribuna Popular da Câmara Municipal desta segunda-feira (20/10) foi ocupada pela Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan). Conforme José Celso Aquino Marques, representante da Agapan, o objetivo foi o de questionar a responsabilidade e o compromisso dos vereadores quanto à possível alteração da Lei Orgânica Municipal, referente à orla do Guaíba.

Não podemos permitir que a lei seja alterada, com o projeto Pontal do Estaleiro que está tramitando na Casa, prejudicando a população em benefício de alguns empresários”, afirmou José Marques que destacou a orla como parte inalienável do patrimônio público. “Devemos ser lúcidos e aproveitarmos o que ainda nos resta de natureza, protegendo os interesses da coletividade diante da avidez da especulação imobiliária sobre o patrimônio público”, defendeu.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Movimento Cidade Baixa Vive continua na luta!


Professores pedem atenção para Escola Mariano Beck

A falta de segurança preocupa professores e a direção da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Mariano Beck, no bairro Bom Jesus.

Durante reunião da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre, na tarde desta sexta-feira (17/10), a diretora da Mariano Beck, Lisete Oliveira, considerou a violência um dos principais problemas enfrentados pela escola. "Constantemente temos que chamar ajuda da Guarda Municipal ou até mesmo da Brigada Militar".

Para Sofia, presidente da Comissão, deve haver um trabalho integrado entre as Secretarias Municipais de Direitos Humanos e Segurança Urbana (SMDHSU) e de Educação (Smed). para solucionar os temas de segurança e de manutenção da escola.

"A escola se sente sozinha, e as educadoras têm um grande compromisso com cada criança. Precisamos dar um suporte maior, e a Smed tem que liderar esse movimento", disse.

Saiba mais...

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Escolas do Município continuam sem soluções

Como presidenta da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal, Sofia visitou esta semana algumas escolas municipais que já estiveram na pauta da Comissão apresentando seus problemas e suas reivindicações. Ela constatou que nem os problemas foram solucionados e muitos menos as reivindicações atendidas.

A construção de novo prédio para a Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora do Carmo, do bairro Restinga Velha, que funciona desde 2003 em um prédio de madeira, já teve o Plano de Licitação (PL) de R$ 4 milhões liberado, mas ainda falta a Secretaria Municipal de Obras lançar o edital da obra.

A EMEI Vila Tronco continua no aguardo para a reconstrução da escola. O Executivo Municipal ainda não indicou a aquisição do terreno para o novo prédio. Conforme a diretora, Rosi Reis, a instituição, que atendia 102 crianças, atende hoje cerca de 50 crianças, apenas. “Estamos em uma casa alugada, que era pra ser uma situação provisória, há quatro anos”, lamentou mais uma vez.

Sofia também esteve na EMEF Chapéu do Sol onde a comunidade escolar clama por soluções. Conforme a presidente do Conselho Escolar, professora Tehany Carvalho, não há mais condições de trabalho na Escola, pois falta segurança, iluminação pública, além de falta de respaldo do Governo Municipal as freqüentes ameaças que os professores vêem sofrendo. "Não existe mais tranqüilidade para se trabalhar", desabafa a professora. Os 70 professores da instituição realizaram um protesto na frente da Smed na manhã desta quinta-feira (16), mas o impasse com a Smed, permanece. A EMEF Chapéu do Sol, localizada no Extremo Sul da cidade, conta hoje com 1.100 alunos desde o ensino infantil à educação de jovens e adultos.

Brava Gente é finalista do Prêmio Educação 2008

O Instituto de Desenvolvimento Social Brava Gente está entre os finalistas do Premio Educação 2008 promovido pela SINPRO-RS.

A Prof. Dra. Merli Leal Silva, uma das fundadoras do Brava Gente, destaca que "estar entre os finalistas é uma vitória de educadores e educadoras que acreditam na educação como forma de mudança social".

O Bravagente é responsável por uma turma de 40 alunos em formação para fazer gestão social nas escolas ou nos movimentos sociais.

Saiba mais...

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Homenagem ao Dia do Professor

Adiada votação do Pontal do Estaleiro

A votação do projeto Pontal do Estaleiro, prevista para acontecer nesta quarta-feira (15/10), ocorrerá somente após o segundo turno das eleições municipais.

A decisão foi tomada nesta terça-feira (14/10), durante reunião da Mesa Diretora e de líderes partidários da Câmara Municipal.

A nova data sugerida para a votação é 29 de outubro.

domingo, 12 de outubro de 2008

Entidades convocam população para acompanhar votação do Pontal do Estaleiro

Na próxima quarta-feira (15), a partir das 14 horas, será votada na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, a emenda assinada por 17 vereadores que pretende alterar a legislação ambiental sobre a Ponta do Melo, numa área de preservação permanente da capital.

O objetivo é permitir a construção do chamado Pontal do Estaleiro, que prevê a construção de um complexo de seis prédios de 60 mil metros quadrados na área do antigo Estaleiro Só.

Membros do Fórum Municipal de Entidades em Defesa da Orla do Guaíba farão uma vigília no prédio da Câmara, com material expositivo.
As entidades que integram o Fórum estão convocando todos os cidadãos de Porto Alegre que são contra a privatização e descaracterização da paisagem da cidade, para estarem também presentes neste dia e fortalecer o movimento em defesa da Orla do Guaíba.

Elas organizaram também um abaixo-assinado contra o projeto do Pontal.

sábado, 11 de outubro de 2008

Em defesa da Cidade Baixa

Amanhã - Domingo - 12 de outubro - às 16h - Em frente ao Olaria, na Lima e Silva, onde querem construir um espigão de 19 andares, ocorrerá o ATO DE LANÇAMENTO DO MOVIMENTO CIDADE BAIXA VIVE!
O Movimento integra-se ao Movimento Porto Alegre Vive, que conta com a participação de vários movimentos que se denominavam “Vive”, Associações de Bairro e Ongs ambientalistas, que tem a percepção de uma identidade de concepções e propósitos com relação à cidade.

Participe e Diga:

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Importantes emendas à LDO de 2009 foram rejeitadas pela base do Governo

Foi aprovado na Câmara Municipal de Porto Alegre, em sessão extraordinária desta quinta-feira (9/10), projeto do Executivo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2009.

Sofia apresentou 12 emendas ao projeto, TODAS REJEITADAS pelos vereadores que compõem a base do governo José Fogaça (PMDB, PSDB, PTB, PDT, DEM, PP, PPS).

Acesse aqui e confira algumas das emendas apresentadas pela vereadora, que foram construídas em conjunto com as comunidades que seriam beneficiadas.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Pilla Vares - Um Militante

Nota de Falecimento

É com pesar que comunicamos o falecimento do companheiro e amigo, jornalista Luiz Pilla Vares.

A solenidade de despedida será no Crematório Metropolitano Porto Alegre - Av. Prof. Oscar Pereira, 584 - Azenha – a partir do início da tarde e a cremação ocorrerá às 21h.

Gabinete Vereadora Sofia Cavedon/PT

História política
Pilla Vares era jornalista, bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais e um estudioso de Política e Filosofia. Mas, acima de tudo, como ele próprio se definia, um militante. Socialista e marxista desde o início dos anos 60, começou militando no Partido Comunista Brasileiro, mas logo aderiu às posições de Leon Trotsky e Rosa Luxemburgo, ingressando primeiro no Partido Operário Revolucionário (POR) e depois na POLOP (Política Operária). Foi, juntamente com Erich Sachs, Emir e Eder Sader, Marco Aurélio Garcia, Flávio Koutzii, Raul Pont e outros um dos fundadores do POC (Partido Operário Comunista). Ingressou no PT (Partido dos Trabalhadores) e se tornou presidente municipal do Partido em Porto Alegre. Ligado à área cultural, foi Secretário de Cultura de Porto Alegre nas gestões dos Prefeitos Olívio Dutra e Tarso Genro e Secretário de Estado da Cultura no Governo Olívio Dutra. Também assessorou os prefeitos de Porto Alegre Raul Pont e João Verle.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Fundeb – Creches comunitárias deixam de receber R$ 16 milhões

Cálculos preliminares dão conta que metade dos 16 milhões de reais do Fundeb já poderiam estar sendo destinados às creches comunitárias da cidade promovendo a gratuidade nas matrículas”. A afirmação é da vereadora Sofia, presidenta da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal de Porto Alegre, que faz parte do Grupo de Trabalho formado para promover ações para o credenciamento dessas instituições no Conselho Municipal de Educação (Cme) visando incluir as creches comunitárias da Capital no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Ela destaca ainda que “isto ainda não é possível porque a Smed não encaminha nenhuma creche para o Conselho Municipal de Educação credenciar”.

Saiba mais...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Obrigada!

É belo dar quando solicitado;
porém é mais belo dar por haver compreendido
.”

Khalil Gibran


Prezados companheiros e companheiras
de sonhos e lutas:


A cidade nos honrou com mais um mandato Sofia, que recebemos com alegria e muita responsabilidade!

Sabemos que é resultado de um trabalho sério, com clareza de posições, dedicado a resolver problemas das comunidades, a estar sempre presente onde a injustiça ou a impotência de moradores diante de políticas públicas ou da ausência delas - atinge seus direitos. Um mandato que tomou iniciativas, que combateu incansavelmente pela educação, pelo direito à cultura, à saúde, à cidade saudável, onde devem conviver em harmonia o desenvolvimento e o direito à moradia, à memória, à preservação do patrimônio cultural e natural; pelo direito à liberdade de ser o que se é, sem nenhum tipo de discriminação. Mas, infelizmente, não basta um bom trabalho para que ele seja reeleito. O nosso sistema político permite a distorção do voto porque aposta na fragilidade dos partidos, no personalismo e permite o clientelismo.

No entanto, o jeito que fizemos mais esta campanha nos autoriza a dizer que este mandato foi decidido pelo voto de quem de verdade fez-se sujeito, fez escolha, tomou sua história na mão. Foi uma campanha assumida e realizada voluntariamente por muitas pessoas. Foi emocionante como tantos pediram o voto aos seus amigos, vizinhos, colegas de trabalho, emprestando sua credibilidade ao nosso projeto. E tantos que apoiaram financeiramente, o que nos garante uma independência fundamental para que as posições e votos desta vereadora sejam sempre coerentes com nosso projeto de democracia, inclusão social e qualidade de vida para todos. Assim é maravilhoso fazer política!

Meu agradecimento pessoal por tanta aposta, confiança, carinho e energia recebidos! Ao meu partido, o PT, seus militantes e simpatizantes, agradeço a honra de representá-lo e mantenho meu empenho em construí-lo para que cada vez mais honre sua história ao lado dos trabalhadores, por justiça social, democratização da terra, da renda e do poder.

Reafirmo meu compromisso de colocar toda minha capacidade pessoal, tempo, voz, criatividade, coragem e dedicação para fazer valer tanta a esperança que cada um depositou na urna junto com seu voto. Quero continuar aprendendo com as pessoas, empoderando juntos nossos mais belos sonhos!

Tenho a convicção que Porto Alegre merece uma gestão democrática, de inclusão e desenvolvimento, criativa e presente!

Abraço carinhoso, Sofia Cavedon.
Porto Alegre, 7 de outubro de 2008.

Espigão da Lima e Silva – Mais denúncias foram encaminhadas ao MP

A preocupação com a construção de um espigão de 19 andares na rua Lima e Silva, na Cidade Baixa, levou mais uma vez a Comissão de Moradores do bairro, juntamente com Sofia que acompanha o processo, a uma reunião com o Ministério Público, realizada ontem (06/10) às 14h.

No encontro com o promotor Fábio Roque Sbardellotto, da Promotoria de Justiça de Habitação e Defesa da Ordem Urbanística de Porto Alegre, foram encaminhadas várias denúncias, entre elas as suspeitas que possa estar havendo envenenamento das árvores para torná-las doentes possibilitando o corte das mesmas. Denunciaram que a empresa construtora demoliu duas casas no entorno, onde existem muitos imóveis listados pelo patrimônio histórico do Município que sofrerão reflexos drásticos.

Sofia destaca que é imprescindível que seja realizado no local o estudo de impacto de vizinhança e ambiental. “O MP irá avaliar a possibilidade de exigir o estudo de impacto de vizinhança como condição de liberação do empreendimento” ressaltou a vereadora.

Saiba mais...